Tribunal revoga sentença de morte de ex-presidente egípcio

By -
Líder foi condenado à morte em junho de 2015 por ligação com uma prisão em massa durante uma revolta no país em 2011

Líder foi condenado à morte em junho de 2015 por ligação com uma prisão em massa durante uma revolta no país em 2011

O Tribunal de Cassação do Egito revogou nesta terça-feira, 15, uma sentença de morte contra o presidente deposto Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, e ordenou um novo julgamento.

Mursi foi condenado à morte em junho de 2015 por ligação com uma prisão em massa durante a revolta do Egito em 2011.

Primeiro presidente a ser eleito democraticamente após a revolução no país, Mursi foi derrubado em meados de 2013 pelo general que se tornou presidente, Abdel-Fattah Al-Sissi, após protestos em massa contra seu governo.

A decisão do tribunal significa que ele não está mais sob ameaça de execução, embora esteja cumprindo três longas sentenças de prisão.

Mursi foi condenado a 20 anos de prisão sem liberdade condicional por acusações decorrentes do assassinato de manifestantes em dezembro de 2012. Ele também foi condenado a 40 anos sob acusação de espionar para o Catar e condenado à prisão perpétua por espionagem para o grupo islâmico palestino Hamas.

com ESTADÃO CONTEÚDO

Roberto Brasil