Sindicato dos Rodoviários vai apresentar proposta para diminuir assaltos nos ônibus

By -
As zonas Norte e Leste da capital são a regiões com maior incidência

As zonas Norte e Leste da capital são a regiões com maior incidência

Os rodoviários de Manaus prometem uma solução para diminuir os assaltos nos coletivos da cidade, sem acabar com o pagamento em dinheiro na catraca – como foi proposto pelo secretário de segurança pública, Sérgio Fontes. A proposta será apresentada em uma audiência pública na próxima quinta-feira (24), às 9h, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), que será comandada pelo deputado estadual Wanderley Dallas (PMDB). O objetivo do encontro é discutir a decisão do não pagamento das passagens em dinheiro nos ônibus.

“Nós vamos mostrar uma solução para diminuir os assaltos dentro dos coletivos de Manaus, sem ter que acabar com o pagamento em dinheiro nas catracas. Isso resultaria na demissão de três mil cobradores. Além do mais, eu garanto que essa solução vai funcionar muito mais que essas operações que a polícia vem fazendo, já que eles não conseguem acabar com os assaltos nos ônibus. Nós vamos mostrar como acabar” garantiu o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), Josildo Oliveira.

Josildo Oliveira classificou a proposta do secretário Sérgio Fontes em utilizar somente a bilhetagem eletrônica, por meio do ‘Cartão Cidadão’, como uma ‘ideia de jerico’.

“O secretario não tem um pingo de competência para prender ladrões e agora quer acabar com o pagamento em dinheiro. Isso é uma ‘ideia de jerico’ e de jerico velho. Os assaltantes não entram nos coletivos somente para roubar o dinheiro do cobrador, eles também entram para roubar os pertences dos passageiros. Aí eu pergunto, como vai ficar a população? Só quem vai ganhar com esse método é o empresário. Para eles isso vai está ótimo, eles não estão nem um pouco preocupados com a população e com os três mil trabalhadores que podem perder seus empregos” disse.

Conforme Josildo Oliveira, o sindicato não foi procurado pelo titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) para falar sobre a proposta.

“Não existe um mínimo de acordo entre os rodoviários e a secretaria de segurança, nem fomos procurados pelo secretário. Mas, vamos esperar a audiência na quinta-feira.  Acreditado quem nem a assembleia e muito menos a câmara dos vereadores vão aprovar uma proposta dessa, que só prejudica a população. Nós não vamos permitir jamais que esses três mil cobradores sejam demitidos. Estamos prontos para a guerra” concluiu Josildo Oliveira.

A proposta de acabar com o pagamento em dinheiro nas catracas dos coletivos de Manaus foi apresenta pelo secretário de Segurança do Amazonas, Sergio Fontes, na última quarta-feira (16). Segundo ele, essa é a melhor alternativa para inibir assaltos nos coletivos da cidade.

“Nós acreditamos que as operações policiais não são suficientes para acabar com os assaltos nos coletivos. São necessárias, mas não suficientes. Um assalto em um ônibus demora muito pouco, então a vantagem é total do criminoso. Nós estamos propondo outras soluções e uma delas é acabar com o pagamento em dinheiro. Em outros estados, a eliminação do dinheiro na catraca fez com que as ocorrências de assalto diminuíssem muito”, disse Fontes, apontando que, em Cuiabá, esse tipo de ocorrência diminuiu em 50%.

O secretário disse ainda que a intenção não é prejudicar nenhuma categoria. “Não há nenhuma intenção de prejudicar qualquer categoria, ao contrário, nós não queremos mais ver nenhum motorista ou cobrador sendo humilhado por esses criminosos. O Sinetram nos garantiu que os servidores do órgão serão remanejados para outras funções”, falou Sérgio Fontes.

com EMTEMPO

Roberto Brasil