Projeto de leitura, teatro e gastronomia ganham espaço na grade curricular dos alunos da rede pública de ensino

By -

projeto-escolar-1Quando o lúdico é associado ao ensino, o aprendizado é estimulado dentro de uma prática inovadora e prazerosa. Essa é a realidade dos alunos das escolas estaduais de tempo integral Almirante Barroso e Helena Araújo, ambas localizadas na zona sul da capital, onde eles desempenham as habilidades na escrita e na leitura, a partir de projetos que incentivam novos olhares junto ao ensino tradicional. 

Nessas escolas, as obras de escritores consagrados, como Machado de Assis, se transformam em ferramentas de aprendizado e estimulam a produção livros e peças teatrais. A estrutura dos projetos é aplicada à educação infantil com atividades direcionadas para a alfabetização, e nas turmas de ensino fundamental o conteúdo é voltado para obras de autores amazonenses e brasileiros.

projeto-escolar-2Na escola estadual Almirante Barroso, a imaginação abre espaço para diferentes e inusitadas atividades que fazem a diferença nos hábitos, na cultura e na convivência entre os alunos das séries infantis. Entre uma turma e outra, pode-se até encontrar produções gastronômicas em um contexto ampliado às receitas. A exemplo da produção de mini pizzas. Não basta apenas fazer e comer a iguaria, os alunos são incentivados a pesquisar sobre os “aspectos científicos e matemáticos” que compõem uma receita. Mais uma vez, o lúdico e a prática formam um casamento perfeito para incentivar a aprendizagem. A experiência deu tão certo que a estudante Ana Júlia da Silva aprendeu como é composto um dos seus alimentos preferidos.

“Foi legal porque aprendi sobre quilo, quantidade e porções. E descobri mais coisas fazendo a pesquisa nos livros e na internet, além de me ajudar a fazer algo diferente que foi a pizza”, disse a estudante.

projeto-escolar-3A pedagoga da escola Joanice Cavalcante ressalta que as práticas pedagógicas colaboraram para ajustar o aprendizado dos estudantes. “Temos esse projeto desde 2013, e surgiu da necessidade de nivelar os alunos que tinham dificuldades de aprender em sala. Com isso, os professores passaram a trabalhar gêneros textuais. Nosso índice do Ideb atualmente está em 7.0, e essas atividades têm contribuído para o crescimento acadêmico dos nossos alunos”, comemora a pedagoga.  

Democracia – A dramatização extraída do livro ‘Passarinhos e Gaviões – uma fábula da democracia´, de Chico Alencar, engajou os alunos da escola estadual Helena  Araújo sobre como conviver com as diferenças na sociedade. “A gente tem aprendido muito sobre a democracia. Não podemos ser alienados, temos regras a obedecer, mas também precisamos fazer críticas quando necessário”, disse o estudante Pedro Henrique.

projeto-escolar-5Além do teatro, os estudantes são produtores de livros adaptados sobre perfis de personalidades estrangeiras, obras de poetas amazonenses e de textos reflexivos sobre a cultura e sociedade brasileira.

Grade curricular diferenciada – Os trabalhos desenvolvidos fazem parte da grade curricular das 520 escolas da rede pública estadual de ensino, e têm o objetivo de garantir a qualidade na educação de base dos estudantes. Os projetos de leitura e escrita também foram determinantes para o bom desempenho do Amazonas na avaliação do Instituto de Educação Básica (Ideb) de 2015, que conquistou a nota 3,7.

projeto-escolar-6“Esse trabalho é uma conquista porque facilita o aprendizado dos alunos em outras matérias e, consequentemente, interfere na boa avaliação do Ideb. Todos os conteúdos partem das diretrizes da Seduc para todas as escolas onde temos visto muitos avanços com a diversidade de atividades pedagógicas. E isso aguça a criança na sua liberdade de busca pelo conhecimento no dia a dia”, afirmou a gerente de programas,projetos e atendimento escolar da Secretaria de Estado de Educação  (Seduc), Adriana Boh.

Roberto Brasil