Na Conab, Hissa conhece programas de apoio à agricultura familiar

By -
hissa-cobab1
O deputado federal Hissa Abrahão (PDT-AM) foi recebido, nesta segunda-feira (7), pela diretoria da Conab-AM (Companhia Nacional de Abastecimento), situada no Distrito Industrial, Zona Sul. Na ocasião, Hissa conheceu as dificuldades encontradas pela companhia e os programas de apoio ao setor primário.
De acordo com Hissa Abrahão, a Conab é importantíssima no andamento da agricultura familiar e precisa de apoio das prefeituras, do governo do Estado, e da Bancada Amazonense, no Congresso Nacional, em Brasília (DF). O parlamentar se comprometeu a auxiliar a companhia, na capital federal. “Nada melhor que conhecer a dificuldade, as atividades e levar a demanda para Brasília, onde vou brigar pelos projetos que vão beneficiar diretamente o produtor rural”, declarou.
hissa-coban-3
Segundo Hissa, muitos agricultores deixam de ter acesso aos programas da Conab e de incentivo à agricultura familiar, por falta de informação e conhecimento. “Infelizmente o nosso Estado, que tem uma riqueza natural única, não apoia os agricultores. Não há incentivo das prefeituras locais aos programas como Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)), PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), entre outros. Infelizmente, a Conab não consegue estar ao mesmo tempo em todo o Amazonas porque não tem estrutura. Entretanto, a companhia, em parceria com as prefeituras e o governo do Estado, pode ampliar o apoio e ainda fazer girar a renda oriunda da agricultura familiar. Ganha o produtor rural e toda a sociedade”, disse.
hissa-conab-2
O superintende da Conab no Estado, Antônio Batista, ressaltou que o órgão precisa de uma maior atenção da Bancada Federal para que as demandas da companhia sejam atendidas nos ministérios da Agricultura, Meio Ambiento e do Desenvolvimento Agrário e Social. “Infelizmente temos programas parados nos ministérios que vão beneficiar diretamente o pequeno produtor. Queremos o apoio para que nossos projetos saiam do papel, em Brasília”.

Mario Dantas