Josué Neto convida superintendente Rebecca Garcia para exposição e debate sobre o PIM

By -

josue-neto-egm-4

Com o objetivo de ampliar o papel do Legislativo Estadual nas discussões em torno da situação orçamentária e econômica do Amazonas, para o próximo ano, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PSD) requereu ao plenário da Casa, na última quinta-feira (17), a oficialização de um convite à superintendente da Suframa, Rebecca Garcia, para fazer uma exposição técnica e debater com os deputados a respeito da situação atual do Polo Industrial de Manaus (PIM), bem como as perspectivas de realinhamento da economia a partir de 2017.

Para justificar o convite à gestora da Suframa, Josué Neto analisa a situação de crise financeira no Estado, cujo parâmetro de medição está diretamente ligado ao desempenho do PIM, que recolhe pelo menos 90% do ICMS arrecadado pelo governo. “Estamos chegando ao fim de mais um ano e precisamos ter uma expectativa positiva das possibilidades do Amazonas para o próximo ano, e ninguém melhor que superintendente Rebecca Garcia para esclarecer essas questões”, argumenta Neto.

De acordo com o presidente da Aleam, dentro desse cenário é importante debater com o setor mais dinâmico da economia estadual, a Zona Franca de Manaus, quais seriam os caminhos e as possibilidades para uma retomada do crescimento, a fim de que os deputados possam fazer uma avaliação e buscar somar esforços no sentido de encontrar e impulsionar politicamente as melhores alternativas. Para o deputado, trata-se de uma tarefa que precisa de união e esforços de todas as forças representativas do Amazonas.

eduardo-braga-plano-de-governo 03

Histórico

Dados divulgados pela Suframa apontam que o PIM fechou o ano de 2015 com um faturamento de R$ 78,4 bilhões, ou seja, 10,21% inferior ao obtido no ano de 2014, que foi de R$ 87,3 bilhões. A arrecadação de 2014 registrou o maior faturamento histórico da Zona Franca, mas foi apenas 4,74% maior em relação ao ano de 2013 (R$ 83,28 bilhões), ou seja, o faturamento está diminuindo ano a ano. Para 2016, o último resultado divulgado aponta que de janeiro a setembro o faturamento acumulado é de R$ 53,88 bilhões, com recuo de 7,57% em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a Suframa, o mês de dezembro 2015 registrou a ocupação de 87.677 postos de trabalho, entre mão de obra efetiva, temporária e terceirizada. A média mensal de 2015 ficou estabelecida em 104.721 empregos. No mês de junho de 2016 foi registrada a ocupação de 82.721 postos de trabalho e a média mensal no primeiro semestre ficou estabelecida em 84.206 empregos.

Áida Fernandes