Docentes da Ufam decidem não deflagrar greve

By -

ufam-entradaCom 13 votos de diferença, os professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) rejeitaram a deflagração de greve na instituição. A decisão da categoria foi tomada em rodada de Assembleia Geral (AG) realizada na sede da Ufam, em Manaus, e nos campi de Benjamin Constant, Humaitá e Parintins. Ao todo, foram 102 votos pela adesão ao movimento paredista nacional dos professores, iniciado nesta quinta-feira (24), 115 votos contrários à paralisação das atividades da categoria, e 7 abstenções.

Até o início da AG em Manaus, realizada na tarde desta quinta (24), no hall do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), a votação estava empatada nas unidades fora da sede: 37 votos favoráveis e 37 votos contrários à greve. Em Benjamin Constant, foram 10 votos favoráveis à greve, 9 contrários e uma abstenção. Em Humaitá, a deliberação resultou em 16 votos a favor do movimento paredista, 8 contrários e duas abstenções. Já em Parintins, o número de votantes contrários à paralisação superou o que favoráveis: 20 a 11, além de duas abstenções.

O resultado da instância deliberativa da categoria na capital foi decisivo para o posicionamento contrário à deflagração de greve. Depois de duas horas e meia de debate, com manifestação de posicionamentos favoráveis e contra o movimento paredista, a AG de Manaus encerrou com 65 votos pela paralisação e 78 contrários.

Roberto Brasil