Detran-AM intensifica fiscalização da Lei Seca e apreende 25 veículos

By -

Detran-AM-Lei-SecaDurante o fim de semana, agentes do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) em parceria com o Batalhão de Trânsito do Amazonas (Baptran) intensificaram as blitze de fiscalização da Lei Seca com o objetivo de prevenir acidentes e preservar vidas no tráfego. As ações foram iniciadas na noite de sexta-feira (18/11) e se estenderam até o final da madrugada desta segunda (21).

Na fiscalização foram averiguadas as documentações do condutor e do veículo, os equipamentos de segurança, como capacete, o funcionamento de itens obrigatórios, a exemplo de sinaleira e retrovisores, como também a procedência do veículo com a perspectiva de evitar e combater delitos de roubo e furto de carros e motocicletas. Durante a operação foram efetuados 190 autos de infração, 58 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVforam recolhidos e 25 veículos foram apreendidos, sendo 17 carros e oito motos, a maioria por licenciamento atrasado. Além dos veículos apreendidos, sete motoristas foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool.

Atropelamento – Na noite deste domingo (20/11), quatro pessoas da mesma família foram atropeladas na avenida Maués, no bairro Cachoeirinha, zona sul de Manaus. O condutor Fabrício Gonçalves Torres foi flagrado dirigido sob efeito de bebida alcoólica. O mesmo não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e estava conduzindo o veículo modelo GM Montana Conquest, prata, placa NON 3383.

O diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, destaca a importância de se intensificar as fiscalizações da Lei Seca na cidade. “É importante frisar que a operação Lei Seca tem um único objetivo, que é preservar vidas e evitar sequelas ocasionadas pela violência no trânsito. Estamos cansados de ver casos de imprudência no trânsito terminando na perda de vidas.” ressaltou.

Punição – O motorista flagrado dirigindo embriagado é punido com retenção da CNH, apreensão do veículo, que só será liberado com a presença de um condutor habilitado, multa no valor de R$ 2.934,70 e sete pontos na carteira, além de outras penalidades administrativas (artigo 165 CTB). Isso se o teste de bafômetro acusar até 0,33 mg/l de álcool por litro de sangue no organismo ou se ele se recusar a fazê-lo.

Roberto Brasil