Belarmino Lins pede que CCJR diga sim ou não à CPI da Afeam

By -
Dep. Belarmino Lins

Dep. Belarmino Lins

Segundo o deputado estadual Belarmino Lins (Pros), presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Casa terá cinco dias de prazo regimental para conceder ou não admissibilidade jurídica para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que tem como objeto investigar a aplicação, pela Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), de recursos em cotas do Fundo de Investimentos em Participações Expert (Fip Expert).

Na manhã desta quinta-feira (24) Belão despachou para análise da CCJR o requerimento, de autoria dos deputados Alessandra Campêlo (PMDB), José Ricardo Wendling (PT), Wanderley Dallas (PMDB), Luiz Castro (Rede) e Vicente Lopes (PMDB).

“Encaminhei o requerimento para que a CCJR se manifeste quanto a sua admissibilidade. Reconhecendo a legalidade da propositura, com objeto e o número de assinaturas exigido pelo Regimento Interno, a CCJR dará ou não admissibilidade jurídica a CPI. Depois, o presidente da Aleam providenciará, junto aos líderes partidários, a indicação de nomes para a composição da Comissão com cinco membros titulares e três suplentes”, explicou o deputado.

De acordo com os deputados autores do pedido de CPI, a empresa Transexpert Vigilância e Transporte de Valores, com sede no Rio de Janeiro, na qual a Afeam investiu R$ 20 milhões, pode ter sido usada para lavagem de dinheiro, como apontou reportagem do Jornal Nacional da Rede Globo exibida em 18 de novembro. A reportagem associa a empresa a esquemas que envolvem o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, acusado de desviar R$ 224 milhões dos cofres públicos.

Mario Dantas