Afeam investe mais de R$ 40,7 milhões em crédito direcionado aos produtores rurais do Amazonas

By -

img_8517

O Governo do Amazonas, por meio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas S.A. (Afeam), liberou, no biênio 2015-2016, R$ 40,7 milhões em recursos voltados a projetos de produtores rurais do Amazonas. As contratações alcançaram mais de 16 mil beneficiados, por meio de 4 mil operações de crédito.

 

Com isso, a Afeam consolida sua posição como um dos principais agentes de investimentos no setor rural, com apoio à aquisição de máquinas, equipamentos, implementos agrícolas, custeio rural, aquisição de animais, projetos de infraestrutura agropecuária, incorporação de novas tecnologias e sustentabilidade ambiental. Entre as principais atividades beneficiadas pela Afeam estão o cultivo da mandioca, pecuária (principalmente a leiteira), cultivo da banana, pesca artesanal, cultivo de açaí, mecanização de área de produtiva, horticultura, entre outros.

img_8518

A instituição destaca as cooperativas e associações que ganharam força nos últimos anos, e representam grande parte dos investimentos da Afeam no interior do Estado. Organizados nesses modelos, os produtores desenvolvem diversas iniciativas para melhoria da cadeia produtiva, que vão desde a aquisição, passando pela comercialização, chegando ao beneficiamento da produção, melhorando assim a qualidade de vida e a geração de mais oportunidades de trabalho.

 

Entre as classes organizadas que recebem o apoio creditício da Afeam, está a Associação dos Produtores Rurais da Comunidade José Lindoso, localizada na ZF 9, no município de Rio Preto da Eva, distante 80 quilômetros da cidade de Manaus. Com o apoio e orientação da equipe técnica do escritório local do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), os agricultores investem no cultivo da banana consorciada com hortaliças.

 

A produtividade da associação chegou no primeiro trimestre deste ano a uma média de 35 toneladas por hectare/ano, o que é um resultado bem acima da média do Amazonas, de 12 toneladas/hectare/ano. Com isso, passaram a ter renda ao longo do exercício.

Cooperativas e associações – De acordo com o presidente da Afeam, Evandor Geber Filho, por conta desse mercado crescente, a Afeam aposta em segmentos organizados de produtores por meio de cooperativas e associações, auxiliando o agricultor com recursos para custear a produção. “O empenho da Afeam em auxiliar o produtor permite melhores condições para planejamento da capacidade produtiva e comercial, produzindo reflexos positivos na cadeia produtiva”, ressalta Evandor.

A conseqüência imediata dos investimentos da Agência no setor primário reflete no incremento à produção e na criação de novas oportunidades e condições de comercialização nos centros consumidores, fortalecendo a economia do município beneficiado.

Mario Dantas