Zona Norte vai ganhar nova via em até 30 dias

By -
A nova avenida vai interligar o Monte das Oliveiras à Santa Etelvina

A nova avenida vai interligar o Monte das Oliveiras à Santa Etelvina

A Prefeitura de Manaus está finalizando os trabalhos na nova Avenida Campos Sales, na zona Norte. Em até 30 dias, os moradores do Santa Etelvina e do Monte das Oliveiras ganharão uma nova via que vai facilitar o tráfego e o acesso de veículos entre os bairros.

A nova via – com quase dois quilômetros – interligará as ruas Arquiteto José Henrique Bento, no Monte das Oliveiras, com a Nossa Senhora de Fátima, no Santa Etelvina. A obra, executada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), pretende melhorar o escoamento do tráfego e criar rotas alternativas aos moradores.

Os trabalhos já estão em fase de imprimação – etapa que consiste na preparação do solo para aplicação da massa asfáltica. Antes disso, a via recebeu o serviço de terraplanagem e foi duplicada.

avenida-nova-sta-etelvina-2Após a imprimação, será aplicado o asfalto e em seguida serão confeccionados os meios-fios e as sarjetas. “Estamos realizando um trabalho grandioso, pois vamos transformar essa rua em avenida com a duplicação da pista. A proposta é fazer uma interligação entre duas grandes vias e fazer deste trecho a rota dos ônibus”, destacou o secretário de Infraestrutura, Alexandre Morais.

Esse serviço, segundo Morais, faz parte das ações pautadas por essa gestão como forma de dinamizar as demandas e atender os pleitos apresentados pela população. “Nossas equipes estão nas ruas atendendo os pleitos da população e levando, principalmente, serviços de drenagem e pavimentação como forma de melhorar a qualidade de vida da população”, completou Morais.

Toda extensão da via também está recebendo os serviços de instalação de rede elétrica. Entre os principais beneficiados com os serviços estão os moradores da comunidade Vista Alegre. A via passará ao lado da comunidade e os moradores já comemoram o serviço, como José Alves.

“Estou feliz em ver máquinas trabalhando no local. Moro aqui há muitos anos e ninguém nunca olhou por nós. Acompanhar os avanços desses trabalhos é satisfatório”, comentou.

Roberto Brasil