Zona Norte: população que mais cresce no Estado quer Hissa Abrahão defendendo os jovens na Câmara Federal

By -

ha1“É muito triste chegarmos em casa, ainda no horário da tarde, e encontrarmos tantos jovens usando drogas nas esquinas das ruas aqui do bairro”. O desabafo é da manicure, Graça Gomes, de 47 anos, moradora do Parque das Nações, na Zona Norte de Manaus. Ela é uma das centenas de mães e pais que, ao encontrarem o vice-prefeito e candidato à Deputado Federal, Hissa Abrahão (PPS) pediram que ele continue defendendo a juventude do Amazonas quando chegar à Câmara Federal.

ha2

“Nós vamos dar mais uma vez o voto de confiança a este rapaz, o Hissa. Ele é uma pessoa jovem, de mente renovada. Sabemos que ele vai ajudar a ocupar a mente dessa juventude que esta sem fazer nada e acaba sendo alvo da criminalidade”, disse a dona de casa, Menilda de Castro, de 78 anos.

De acordo com as brechozeiras Júlia e Iranildes Elias, de 40 e 60 anos, respectivamente, Abrahão tem um histórico exemplar de quem defendeu e defende os jovens do Amazonas e isso o credencia a ser o candidato da juventude.

“Ele sempre foi a voz da juventude desde o movimento estudantil. Agora pode ajudar principalmente com propostas seja por meio do esporte, cursos profissionalizantes, escolas de tempo integral ou música”, sugeriram.

“Eu conheço a vida pública do Hissa. Sabemos de suas lutas em defesa dos estudantes, mas queremos que ele olhe com mais carinho pela juventude da Zona Norte e de todos os lugares do Estado. A criminalidade ta muito grande. Espero que ele não esqueça de nós”, falou a autônoma, Nádia de Oliveira, de 49 anos.

Escolas de Tempo Integral

ha3

Segundo o candidato, em todas as Zonas da cidade os problemas se repetem e os anseios da população para evitar que os jovens corram riscos de envolvimento com drogas ou outros problemas, são muito parecidos. Para ele, uma das alternativas será aumentar o número de escolas de tempo integral.

“Com isso, muitos dos nossos jovens não estariam nas ruas ou envolvidos em ações criminosas, prostituição e sem perspectivas de futuro. Na Câmara Federal é possível destinar verbas para ajudar o governo a criar mais escolas de tempo integral e de ensino médio, para casos como no Parque das Nações que as crianças tem que estudar no Centro ou na Cidade Nova”, comentou Hissa.

Tratamento para famílias e dependentes químicos

“Em todos os bairros da Zona Norte, pais com filhos dependentes químicos anseiam iniciativas que os ajude a combater esse problema preocupante. Mas as famílias também precisam ser tratadas. Imagina o jovem voltando do tratamento já reabilitado e encontrando o pai ou a mãe ou outro parente vivendo a mesma situação?. A chance dele voltar a sentir vontade por usar droga é muito grande”, justificou o candidato.

Voz para denunciar a criminalidade

ha4

Segundo Hissa, a população da Zona Norte de Manaus é a que mais cresce no Estado. Com seus 852 mil habitantes, de acordo com dados do IBGE, padece com a falta infraestrutura e incentivos que combatam a criminalidade e que deixam milhares de famílias amedrontadas com a falta de segurança.

“Aqui os assaltos não tem hora pra acontecer e até crianças praticam esses crimes. Ninguém pode andar nem com celular na rua. Se o filho chega tarde em casa, os pais já entram em desespero. Se uma mulher informar a hora para um estranho corre o risco de ser violentada. Comerciantes estão tendo que gradear seus comércios para se proteger de assaltos. Os bandidos estão soltos e a população refém dentro de casa. E o pior é que ninguém ouve nenhum parlamentar clamar por ajuda em Brasília. Não sou melhor, nem pior que ninguém, mas agora a população terá Voz, Coragem e Atitude. É comigo!”, instigou o candidato.

 Espaço de lazer e prática esportiva

“Faltam espaços de lazer. Não há um ginásio coberto. No bairro Cidade Nova, quando a população precisa de espaço para um grande evento, tem que alugar um particular. Não há uma quadra para a prática esportiva, exceto o Centro de Convivência da Família que atende também a população da Zona Leste.”

Saúde e qualificação de jovens e adultos

“Na área da saúde a reclamação é geral. A população voltou a madrugar  nas filas dos hospitais públicos e os exames cada vez demoram mais para serem realizados. É, está faltando carinho e respeito com nossa gente. Faltam projetos que promovam a geração de emprego, renda e qualificação tanto aos jovens, quanto aos idosos que poderiam ser reintegrados ao mercado de trabalho, após os 50 anos, ainda cheio de experiências e vitalidade para compartilhar”, reconheceu Abrahão.

Mario Dantas