Wilson Alecrim deixa Susam

By -
Sec. Wilson Alecrim

Sec. Wilson Alecrim

O secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, informa que na manhã deste sábado (20), entregou ao governador José Melo seu pedido de exoneração do cargo, por motivos de ordem pessoal. No documento em que comunicou sua decisão ao governador, Alecrim agradeceu a confiança nele depositada durante o período em que esteve à frente da pasta.

Alecrim cumpria o segundo período como secretário estadual de Saúde. Ele comandou a pasta entre novembro de 2004 e março de 2008; e retornou em julho de 2010 ficando no cargo até esta data. Neste último período, conduziu um grande programa de investimentos realizados pelo Governo do Estado para melhorar a infraestrutura de atendimento dos serviços de saúde no interior do Amazonas, que entre outras realizações incluiu a construção de 13 novas unidades hospitalares. Na capital, durante a sua gestão, a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) também conduziu projetos importantes em termos de infraestrutura de atendimento, como a construção da nova Maternidade Balbina Mestrinho e da área de ampliação da Fundação do Coração Francisca Mendes; a construção e implantação do Serviço Residencial Terapêutico Lar Rosa Blaya, para onde foram transferidos os antigos residentes do Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro; a construção e implantação do primeiro Centro de Reabilitação de Dependentes Químicos (CRDQ) da rede pública de saúde no Estado. Sob o comando de Alecrim, a Susam também ampliou o Programa de Transplantes (que hoje já realiza no Amazonas as cirurgias transplantadoras de córnea, rim e fígado e está com praticamente tudo pronto para passar a realizar transplantes de coração).

Devido a sua forte atuação na política nacional, dirige atualmente o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), tendo sido escolhido como presidente da entidade nacional para três mandatos consecutivos.

Amazonense de Novo Aripuanã, Alecrim formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Amazonas e fez residência em Clínica Médica e Mestrado em Doenças Tropicais pela Universidade de Brasília (UnB). Na decada de 70, integrou o grupo de médicos fundadores do então Hospital de Moléstias Tropicais – hoje Fundação de Medicina Tropical -, instituição que dirigiu nos períodos de 1974 a 1978 e 1995 a 2002. Coordenou a implantação da Escola de Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), onde também atuou como diretor.

Mario Dantas