Wilker Barreto reúne com Ibama, OAB e Associação para discutir meios de viabilizar BR-319

By -

“A Câmara foi convidada para encampar uma bandeira que é de todos os amazonenses”, afirmou Barreto

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), esteve reunido, na manhã desta terça-feira (18), com o superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), José Leland Barroso, e o presidente da Associação dos Amigos e Defensores da BR319 (AADBR-319), André Marcílio Carvalho, para discutir meios para a viabilização e agilização do processo de pavimentação da rodovia. Na reunião, também esteve presente o presidente da Ordem dos Advogados – Seção Amazonas, Marco Aurélio de Lima Choy.

Durante a reunião, ficou decidido que, assim como  Ibama foi questionado sobre o andamento de licenciamentos e cronograma de obras, outros órgãos envolvidos e dos quais dependem o processo, também serão chamados para reuniões a fim de que um cronograma final seja definido. O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e Fundação Nacional do Índio (Funai) estão entre os envolvidos.

“A Câmara foi convidada para encampar uma bandeira que é de todos os amazonenses. É tirar o Amazonas do isolamento do restante do país. Assim como foi importante a prorrogação da Zona Franca de Manaus, entendo essa nova causa com a mesma força. Vi com bons olhos a disposição do Ibama em resolver essa questão e precisamos sensibilizar os outros órgãos também. Mais distante já estivemos”, disse o parlamentar.

De acordo com o superintendente do Ibama, assegurar cronograma neste momento é arriscado, porém, a previsão do Instituto para a conclusão do trabalho é de dois anos. “Eu imagino que concluamos até o fim de 2018. Não há mais razão para protelarmos. Estamos com vários gargalos com outros órgãos que também têm responsabilidades. Todos precisam chegar a um acordo para que enfim chegamos ao licenciamento para a pavimentação”, esclareceu.

O presidente da AADBR-319 está otimista com a garantia dada pelo superintendente quanto à continuidade da manutenção da rodovia, mesmo sem a renovação do processo, e aposta na parceria com a nova gestão do órgão para vencer novas etapas relacionadas à BR. “Estamos aqui com nossos questionamentos e estamos muito mais para ajudar no debate, do que puni-los por todos esses anos que ela não saiu. Temos ciência de que o Ibama quer a rodovia, mas existem muitos outros entraves”, disse o representante.

Já o presidente do OAB-AM disse que a Ordem tem acompanhado há algum tempo as discussões sobre a BR-319. “Tem que haver um engajamento. É uma causa importante e, caso seja necessário, tomaremos as medidas judiciais no objetivo único de ter a rodovia funcionando e atendendo a todo povo do Amazonas”, concluiu.

Roberto Brasil