Wellington França apresenta concerto de tuba neste domingo no Palácio da Justiça

By -

FOTO DIVULG BAIXA_WELLINGTON FRANCA E HILO CARRIEL (1)

A Orquestra Experimental Amazonas Filarmônica, mostra, a cada dia, os frutos do trabalho de formação de talentos musicais no Amazonas.

E é isso que será possível conferir na estreia de Wellington França, em seu primeiro recital de tuba na capital amazonense, neste domingo (28), no Centro Cultural Palácio da Justiça, às 11h, com entrada gratuita.

Bolsista da Orquestra Experimental e monitor do Grupo de Prática de Sopros do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro, Wellington França será acompanhado pelo maestro Hilo Carriel, que vai tocar piano durante o recital. A proposta é interagir com o público e mostrar um repertório específico da Tuba, que vai do período Romântico ao Moderno da música.

Apesar de ser manauara, esse é o primeiro recital do jovem de 19 anos na cidade de Manaus. Antes, França participou do 46º Festival Internacional de Música de Campos do Jordão – São Paulo, em 2015, considerado o maior e mais importante festival de música clássica da América Latina. Esse passo foi importante para que o estudante fosse bolsista na Alemanha, Áustria e Itália em 2016.

FOTO DIVULG BAIXA_WELLINGTON FRANCA

Segundo França, essa é uma fase importante do processo de formação, uma vez que o músico só aprende a lidar com o público na hora do recital. “Essa é também uma forma de apresentar um instrumento que não é tão conhecido, e valorizar não só o meu trabalho, mas todos que se empenham em aprender a tocar a Tuba”, contou.

Neste ano, Wellington França também foi destaque no primeiro Festival Internacional de Instrumentos de Metal, que aconteceu em Manaus no mês de março, por meio da Secretaria de Cultura e Universidade Federal do Amazonas – Ufam, e reuniu grandes nomes do segmento.

 

Atração extra

Na manhã cultural, além de desfrutar do concerto, o público ainda poderá interagir com os músicos e aprender mais sobre a Tuba – instrumento interpretado por Wellington França. No meio do recital, o Coral de Tubas Vila da Barra, composto por alunos do professor Oromides Rezende, do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, ainda marcam presença como atração extra, dando mais brilho ao concerto dominical.

De acordo com o maestro Hilo Carriel, essa é a parte em que o músico aprende, na prática, a se portar e se expressar frente ao público. “É fundamental e indispensável para a formação do aluno, porque essa é uma capacidade que todo músico deve ter, a de se envolver com o público”, contou. “Não adianta apenas saber tocar bem o instrumento se o músico também não passa a emoção da melodia”, finalizou.

Áida Fernandes