Waldemir cobra de Júlio Pinheiro explicações sobre o parecer favorável nas contas dos ex-prefeitos

By -

Foto _atual_ Tiago_Correa

Durante o lançamento da Ouvidoria Ambiental Itinerante, realizado nesta terça-feira (24), na Câmara Municipal de Manaus (CMM), que contou com a presença de representantes do  Tribunal de Contas do Estado (TCE),  o vereador Waldemir José (PT) usou seu tempo regimental para cobrar do conselheiro Júlio Pinheiro, explicações sobre as razões que o levaram a promover parecer favorável nas contas do ex-prefeito Amazonino Mendes se o atual prefeito afirma que recebeu a Prefeitura com um rombo de R$346 milhões. 

Em virtude dessa divergência entre os relatórios apresentados, Waldemir solicitou em agosto desse ano, por meio de requerimento, a presença de Júlio Pinheiro à Câmara para que pudesse esclarecer essa confusão. Porém, os vereadores da base do prefeito rejeitaram o requerimento. 

Na ocasião, o parlamentar não entendeu o “porque da base governista ter impedido que seu requerimento fosse aprovado, uma vez que o TCE é um órgão auxiliar do parlamento municipal e estadual, portanto tem o dever de contribuir para o esclarecimento de qualquer divergência, sobretudo no que diz respeito a dinheiro público”. 

Já que essa medida não foi aprovada pela Casa Legislativa, Waldemir aproveitou a presença de Júlio Pinheiro no Plenário e fez uma provocação para que o conselheiro esclarecesse essa divergência. Porém, Pinheiro não respondeu ou fez qualquer menção à pergunta do petista.

  

Mario Dantas