Vigilantes fazem protesto contra cortes no governo estadual e substituição por agentes de portaria

By -
O protesto ocorre amanhã (14), nas sede do Governo do Amazonas, às 9h

O protesto ocorre amanhã (14), na sede do Governo do Amazonas, às 9h

Teatro Amazonas, Arena da Amazônia, Centro Cultural dos Povos da Amazônia, escolas, hospitais e estádios correm o risco de ficar sem segurança especializada. O alerta é do presidente do Sindicato dos Vigilantes de Manaus, Valderli Bernardo. “O governador José Melo anunciou cortes no estado e disse que vai substituir os vigilantes armados por vigias, os chamados agentes de portaria. Esses profissionais não tem preparo para a função de vigilância de patrimônio público. Isso vai afetar pelo menos 4 mil trabalhadores”, afirma Bernardo. 

Para isso, o sindicato organiza uma manifestação na frente da sede do governo, nesta terça-feira (14), às 9h, para chamar a atenção da sociedade para o possível desemprego entre os vigilantes e o perigo que correm os prédios públicos, sem a falta de segurança especializada.

Na semana passada, Melo falou em eliminar “gorduras” da estrutura do governo. Entre os exemplos ele citou a segurança armada.

O Sindevam também vai ingressar com um mandado de segurança para impedir a licitação dos agentes de portaria, que está marcada para acontecer amanhã, terça-feira (14). “Precisamos preservar o patrimônio público e os empregos desses 4 mil pais de família. Os agentes de portaria não são preparados para exercer a função de segurança patrimonial”, disse Valderli.

Roberto Brasil