Vice-governador Henrique Oliveira ressalta que a sinalização do rio Madeira deve trazer novos investimentos para o Amazonas

By -

cabbe

O vice-governador Henrique Oliveira comentou nesta sexta-feira, 10 de julho, durante a cerimônia de Assinatura do Termo de Execução Descentralizada (TED) para a sinalização do rio Madeira, que esse trabalho é um importante passo para atrair novos investidores e garantir mais qualidade no escoamento de produtos do Amazonas. O Acordo de Cooperação foi firmado entre o Ministério dos Transportes, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), e a Marinha do Brasil, por meio do Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN), com o objetivo de realizar, nos próximos cinco anos, a sinalização do rio Madeira para garantir segurança na navegabilidade e melhorar a logística da região amazônica.

cabe2

A solenidade de assinatura do TED aconteceu no Com9ºDN, localizado no centro da capital, e contou com a presença do comandante do 9º Distrito Naval, vice-almirante Wagner Lopes de Moraes Zamith, do diretor de Hidrografia e Navegação (DHN), vice-almirante Antonio Reginaldo Pontes Lima, e do diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Valter Casemiro Silveira.

O termo assinado faz com que o Com9ºDN, juntamente com a Diretoria de Hidrografia e Navegação, realize os serviços de levantamentos hidrográficos; atualização de documentos cartográficos e planejamento e implantação de Sinalização Náutica (SN) na Hidrovia do Rio Madeira no trecho compreendido entre Porto Velho (RO), e sua foz no rio Amazonas, no Amazonas. Durante a solenidade, o vice-governador Henrique Oliveira ressaltou que essa parceria deve atrair novos investidores e trazer mais desenvolvimento para o Amazonas.

cabe3

“Essa parceria projeta benefícios para o nosso Estado porque pelo rio Madeira transitam cargas importantes que vão fazer com que o restante do Brasil invista cada vez mais na Amazônia. Sabemos da importância da navegabilidade dos rios amazônicos e por onde o rio Madeira passa, trazendo grãos produzidos na região centro-oeste. E o Governo do Amazonas é parceiro nesse trabalho para que mais crescimento aconteça em nosso Estado”, destacou o vice-governador.

Mapeamento – A navegação no rio Madeira possui diversas dificuldades na região devido ao fenômeno de terras caídas. Vale destacar que há uma grande variabilidade do canal de navegação que se altera a cada período de cheia do rio, sendo necessária uma atualização cartográfica constante. O trabalho de sinalização será realizado pela Marinha do Brasil, por meio do 9º Distrito Naval, e contará com o apoio do Navio Hidroceanográfico. As atividades de mapeamento e sinalização iniciam neste ano, conforme afirma o comandante do 9º Distrito Naval, vice-almirante Wagner Lopes de Zamith.

 

“O rio Madeira é muito importante para o desenvolvimento de nossa região porque permite escoamento de grãos produzidos na região centro-oeste e que são exportados dos portos da região norte do nosso país. A Hidrovia tem umas características com muitos troncos e exige todo um processo de sinalização e é por isso que a Marinha foi designada a esse projeto juntamente com o DNIT para que pudéssemos fazer esse balizamento para trazer uma segurança maior”, explicou.

Hidrovia Rio Madeira – A Hidrovia do Rio Madeira é a segunda maior do Brasil em termos de toneladas transportadas por quilômetros útil, com grande aumento de carga a cada ano. O rio Madeira pertence à bacia do rio Amazonas que banha os Estados do Rondônia e do Amazonas, sendo o 17o maior do mundo em extensão. Entre os benefícios trazidos com a sinalização náutica no rio Madeira, está a sua utilização como importante via de exportações para Europa, com economia nos custos de transportes.

Mario Dantas