Vereadores repudiam nova paralisação dos rodoviários

By -
Os vereadores são unânimes em afirmar que a população foi a grande prejudicada

Os vereadores são unânimes em afirmar que a população foi a grande prejudicada

Da Redação – Nesta segunda feira (16), no pequeno expediente no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), alguns vereadores repudiaram a paralisação dos rodoviários (30%), criticaram o péssimo serviço que prestam a população e encaminharão uma proposta para que este protesto não ocorra nas horas pico a fim de não prejudicar mais a população.

A capital amazonense amanheceu com os rodoviários paralisando parcialmente as atividades, exigindo o pagamento do dissídio da categoria num reajuste que chega aos 20%. A determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) estabeleceu que 70% da frota de ônibus deve estar em circulação nos horários de pico – entre 5h às 9h e das 16h às 20h – e de 30% nos demais horários. O Blog da Floresta pode comprovar que as paradas estiveram lotadas e vários usuários ficaram irritados.

Rodoviários são chamados de “tubarões”

O vereador Joãozinho Miranda (PTN) chamou os rodoviários de “tubarões” por conta da falta de respeito com a população que dia a dia tem que enfrentar um serviço de péssima qualidade e ainda com ameaça de aumentar a tarifa do ônibus. “As pessoas estão cansadas de sofrer nesta crise com tanto aumento de preços e esta paralisação aumenta mais seu sofrimento. Estes empresários vêem apenas seu lucro no aumento da tarifa e não pensam na maioria das pessoas que precisam diariamente do ônibus para chegar a seus destinos”, disse.

O presidente da Comissão de Transporte, Viação e Obras Públicas, Rosivaldo Cordovil (PTN), disse que a população está sendo a principal afetada nessa história toda. “Uma situação difícil neste momento de crise, por conta do desemprego e agora o transporte. Temos recebido informações que paralisaram mais de 30% e isto não pode acontecer. O Tribunal de Trabalho deve tomar conta disto e também verificamos as paradas superlotadas. Nossa proposta é que possam paralisar em outros horários e não ocorra em horários de pico a fim de não prejudicar as pessoas”, sugeriu o parlamentar.

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (Comdec), Álvaro Campelo (PP), afirmou embora estejam cumprindo o que determina a lei, sabe que a população é muito penalizada. “Além de termos um transporte precário, é uma dor de cabeça diária para os usuários deste serviço. Apoiamos a proposta de não acontecer nos horários de pico e pensamos que o debate a as reuniões com a Câmara Municipal de Manaus são o melhor caminho para encontrar soluções”, finalizou./// (Mercedes Guzmán)

Roberto Brasil