Vereador cobra a implantação de atendimento móvel a idosos em Manaus

By -

atendimento-movel-idosos

Nesta semana, o vereador Everaldo Farias (PV) apresentou na Câmara Municipal de Manaus (CMM), um requerimento cobrando da Prefeitura de Manaus a implantação de Unidades Móveis de Saúde para o atendimento médico itinerante e preventivo a pessoas com mais de 65 anos, as chamadas “Carretas dos Idosos”.

A proposta foi apresentada em março deste ano, no mês seguinte foi aprovada pela Mesa Diretora da Casa Legislativa e encaminhada para a análise da Prefeitura de Manaus.

“Nossa propositura recebeu o apoio de todos os meus pares e do diretor geral UnATI (Universidade Aberta da Terceira Idade), doutor Euler Ribeiro e por isso, apresento esse requerimento cobrando uma resposta do Poder Público sobre a viabilidade da implantação das carretas”, destacou o parlamentar.

A indicação solicitou da Prefeitura a aquisição das unidades móveis com o objetivo de levar mais assistência ao público específico. Segundo a proposta, as carretas devem contar equipes de profissionais formadas por médicos, enfermeiros e apoio de agentes comunitários de saúde. Entre os principais procedimentos previstos no novo tipo de serviço estariam a aferição de pressão arterial e glicemia, pesagem e orientações sobre educação em saúde.

Dados

Uma série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou uma evolução crescente do número de idosos em Manaus. Nas últimas quatro décadas, o quantitativo de habitantes acima de 60 anos aumentou 928,9%. O percentual de idosos na população geral quase que duplicou no período de 1970 a 2010. O índice que era de 3,40% evoluiu para 6,04%.

Nesse período, parte da população de municípios do interior do Amazonas migrou para a capital. O grupo de novos moradores trouxe na bagagem muitos conhecimentos de quem viveu na floresta e tem se preocupado mais com a saúde.

Isso significa que nos últimos 40 anos a população de Manaus com idade acima de 60 anos cresceu mais de duas vezes saltando de 10.584 para 108.902 habitantes.

“A nossa proposta vem de encontro ao anseio de uma grande demanda reprimida de idosos que precisa desse atendimento mais personalizado. Oferecer mais acesso à saúde significa oferecer melhor qualidade de vida. Tenho certeza que nossa proposta pode ser viabilizada após um planejamento do Poder Público, que tanto tem se empenhado em oferecer melhorias à nossa população”, concluiu Everaldo.

Áida Fernandes