Vereador chama atenção para o problema de segurança em Manaus

By -

“Você precisa construir um modelo de segurança pública envolvendo todos os entes federativos, a união, os estados e o município”, frisou Mota

Da Redação – Com o aumento de casos registrados de violência e mortes em Manaus nos últimos dias, o vereador Coronel Gilvandro Mota (PTC) em entrevista ao Blog da Floresta expressou a sua preocupação com o problema da segurança no Brasil e em especial na capital amazonense. Destacou a educação como área importante para mudar este cenário e a participação de toda a sociedade e não apenas dos órgãos e instituições.

“As desigualdades regionais que existem no Brasil e o grande problema do tráfico de drogas que envolvem pais vizinhos, são preocupantes. Você precisa construir um modelo de segurança pública envolvendo todos os entes federativos, a união, os estados e o município. Esta responsabilidade é de toda a coletividade e toda a estrutura do estado, pois a saúde e a educação também são afetadas pela insegurança pública. Todos devemos trabalhar unidos. Temos que construir uma estrutura que gere segurança para todos”, salientou o parlamentar.

Mais participação da família na formação de cidadãos

O vereador Coronel Gilvandro Mota acredita na Educação como uma das principais alternativas no combate à violência e na diminuição de criminosos. “Eu aposto no investimento na Educação e na participação da sociedade para que possamos inibir situações como essas futuramente”.

Para o parlamentar há necessidade de uma nova política criminal no Brasil. “Mais participação da família, que tem papel importante na formação dos cidadãos. Não podemos deixar o futuro dos filhos somente a cargo dos governantes e, muito menos, da escola. A sociedade precisa entender que faz parte do problema e dar sua contribuição entregando à sociedade crianças educadas, que cumpram suas obrigações e respeitem o próximo, pois se tivermos pessoas melhores, se cada um fizer o seu papel de cidadão estaremos no caminho certo para vivermos num mundo equilibrado e justo”, concluiu.

O modelo do sistema prisional deve mudar

O parlamentar também falou sobre a crise no sistema prisional. “Temos que trabalhar mais. É necessário formar melhor os funcionários. Quem é delinquente tem que continuar preso. Este modelo do sistema prisional está comprovado que não funciona e deve mudar.

O novo plano de segurança pública deverá compartilhar informação e ações com todas as instituições envolvidas. A Policia Militar e as outras policias estão cumprindo a sua função. O remédio para a insegurança é a educação”, destacou.

Ele conclui dizendo ser necessário que a sociedade como um todo construa este novo modelo de segurança, que não depende apenas de alguns órgãos, inclusive a imprensa deveria destinar um espaço para o debate sobre o tema. (Mercedes Guzmán)

Roberto Brasil