Venezuela decreta racionamento de energia que pode afetar Roraima

By -
O reservatório de Gúri está bem abaixo do normal e pode entrar em colapso nos próximos dias se não chover

O reservatório de Gúri está bem abaixo do normal e pode entrar em colapso nos próximos dias se não chover

O governo do presidente Nicolás Maduro anunciou um racionamento no fornecimento de energia elétrica nos 10 estados mais populosos e industrializados do país, incluindo a região de Caracas. O país enfrenta uma grave crise no sistema energético, que corre o risco de entrar em colapso frente à forte seca que atinge a maior central hidroelétrica da Venezuela.

O país com as maiores reservas de petróleo do mundo, que viveu uma dura crise elétrica em 2010, sofre apagões e racionamentos de água, aumentando as dificuldades do dia a dia. O presidente Nicolás Maduro disse ontem que lamentavelmente a economia de que necessitamos em nível residencial não foi obtida, e previu medidas para salvar Guri do colapso.

Caracas estava a salvo dos apagões que afetam o interior do país há vários anos, e inclusive o único plano de racionamento desenhado para a capital do país, em 2010, foi suspenso após poucos dias. O governo também declarou as sextas-feiras dia de folga para o setor público nos próximos dois meses. Além disso, a carga horária de trabalho em ministérios e empresas públicas foi reduzida durante a semana.

A partir de maio, Nicolás Maduro modificará o fuso horário do país. O objetivo da medida é que os venezuelanos aproveitem mais a luz solar e, assim reduzam o consumo de energia. O sistema elétrico do país pode entrar em colapso frente à forte seca que atinge a maior central hidroelétrica da Venezuela. Não foi anunciado se haverá corte também na linha de transmissão que abastece Roraima, desde o complexo energético de Macágua.

Roberto Brasil