Vasco X Flamengo quebra recorde de público na Arena da Amazônia

By -

vasco-e-flamengo-arena 01A tarde deste domingo, dia 24, vai ficar eternizada na história do esporte Amazonense. Com recorde de público de 44.419 mil pessoas, a Arena da Amazônia foi tomada por uma multidão de apaixonados por Vasco e Flamengo pela disputa da semifinal do Campeonato Carioca. A quebra deixou para trás a marca de 40.322 pessoas, conquistada no dia 25 de junho, quando Honduras e Suíca se enfrentaram pela Copa do Mundo de 2014. A partida recebeu apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Diante da torcida que era minoria, o Gigante da Colina ganhou de 2 a 0 e “calou’ os rubro-negros, ficando próximo do bicampeonato Carioca. Andrezinho e Riascos foram os autores dos gols que ampliaram a vantagem sobre o Fla, aos 21 minutos do primeiro tempo e aos 11 do segundo tempo, respectivamente. No próximo domingo, a equipe Cruz-Maltina decide o título do Estadual contra o Fluminense ou Botafogo. O Vasco joga pelo empate nos dois jogos.

vasco-e-flamengo-arena 04O comandante vascaíno, Jorginho, comemorou a vitória, mas limitou a empolgação quanto a “freguesia”. Isso é coisa para torcedor, não é para a gente. Não existe freguesia. O importante é que alcançamos o objetivo de chegar à final. Para o treinador e jogadores, não existe essa palavra. Cada da jogo é um jogo, vencer o Flamengo não vai acontecer sempre com a gente. Não ganhamos nada, pés no chão. Temos que estar focados no título de campeão carioca”, garantiu treinador.

Torcida em festa

Para Jéssica Lima, 24, a primeira ida à Arena da Amazônia com o filho, Diego, surpreendeu as expectativas. “É a primeira vez que a gente vem num clássico como este. Estou encantada com tudo, é uma adrenalina inexplicável. O meu filho está mais encantado ainda, pois ele sempre me pedia para trazê-lo aqui (na Arena). Eu tinha receio por medo de brigas e confusões, mas estou vendo que é bem tranquilo e tudo foi lindo”, disse a torcedora do Flamengo, conformada com a derrota.

vasco-e-flamengo-arena 02E se a torcida rubro-negra já estava contente, o que dizer de Amauri Ribeiro. O vascaíno “doente” vibrou a cada gol e comemorou por testemunhar o espetáculo. Além disso, o cadeirante elogiou a estrutura do evento, bem como o receptivo.

“Ainda não tinha ido em nenhum clássico, e vendo este jogo percebo que Manaus está num nível muito bom. Apesar de eu ser cadeirante, não encontrei dificuldade de acesso e isso me impressionou bastante. É muito empolgante ver esta torcida Vascaína vibrando e cantando, ainda mais com a vitória. Vou lembrar para sempre”, afirmou Amauri.

vasco-e-flamengo-arena 03Espetáculo dentro e fora do campo

Quem se mostrou satisfeito com o trabalho desenvolvido antes, durante e depois do jogo, foi o titular da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Fabricio Lima. “Conseguimos fazer um belo trabalho e graças a Deus deu tudo certo. O mais importante é isso. Hoje foi um dia histórico e mostramos para o País inteiro como a nossa poulação é carinhosa e respeitosa. Recebemos um clássico e, em troca, devolvemos um espetáculo a altura. A minha intenção é movimentar cada vez mais a Arena e já estou em conversa para trazer mais partidas e eventos”, disse o titular da pasta.

“Show dentro e fora dos gramados”. Essa foi a avaliçãodo feita pelo comandante da PM-AM, Coronel Franclides Ribeiro, sobre a “Operação Vasco x Flamengo”. “O evento foi um teste para as Olimpíadas. Ocupamos todo o perímetro interno e externo, fizemos a divisão das torcidas organizadas para não ter nenhuma situação de risco e visamos a segurança dos cidadãos que se fizeram presente no estádio”, afirmou o coronel.

vasco-e-flamengo-arena 05Eurico tira onda

Em Manaus pelo segundo final de semana consecutivo, após ver sua equipe sagrar-se campeã da Taça Guanabara, o presidente cruzmaltino Eurico Miranda não escondeu a felicidade em eliminar o maior rival. “Eu fiz tudo para perder para o Flamengo. Vocês viram! Mas o Vasco foi lá e ganhou”, brincou o presidente.

Minutos após o término do jogo, o meia Nenê elogiou a torcida manauara, a qual dedicou a vitória da equipe de São Januário. “A torcida nos empurrou para jogar melhor ainda e graças a Deus nós saímos vitoriosos desse jogo. Foi tudo maravilhoso”, enfatizou o jogador.

Renda: R$3.531.240,00

Roberto Brasil