“Vamos vencer a crise”, diz prefeito ao governador em entrega da duplicação da AM-070

By -
Vamos trabalhar, porque esse é o melhor antídoto para os momentos de dificuldade, disse Artur Neto

Vamos trabalhar, porque esse é o melhor antídoto para os momentos de dificuldade, disse Artur Neto

O prefeito Artur Virgílio Neto participou, nesta sexta-feira, 21, da entrega da primeira parte da duplicação da estrada Manoel Urbano, a AM-070, que liga Manaus aos municípios de Iranduba e Manacapuru. Na solenidade, ele destacou a união entre governo e prefeitura para o crescimento de Manaus, mesmo diante da crise econômica.

“Não podemos ignorar a crise, do mesmo modo que também não podemos ficar falando sempre sobre ela de braços cruzados. Temos que buscar as alternativas e aprender com ela a priorizar recursos. Essa obra é um exemplo disso e temos outras, em parceria, sendo feitas em Manaus, sobretudo, de recuperação da malha viária. Vamos trabalhar, porque esse é o melhor antídoto para os momentos de dificuldade”, disse o prefeito.

Inicialmente foram entregues 11 quilômetros da duplicação da estrada e, até 2016, a meta é concluir todos os 78 quilômetros, contemplando toda a extensão da AM-070, desde a cabeceira da ponte Rio Negro até o município de Manacapuru.

artur-e-melo-am-070-2Para o governador, a obra representa um salto na atividade econômica da região. “Nós concebemos três eixos de desenvolvimento para o Amazonas. Esse é um deles, além dos municípios de Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva, bem como a região de Autazes, Manaquiri, Careiro da Várzea e Careiro Castanho. Nesses locais vamos investir na criação de peixes e modernizar as práticas de agricultura. É a possibilidade de se criar um projeto econômico que venha a ajudar a Zona Franca de Manaus e o nosso povo”, concluiu. 

Encontro com a presidente 

Na próxima quarta-feira, 26, o governador José Melo e o senador Omar Aziz terão uma audiência com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília (DF). Além de defenderem a liberação de empréstimos internacionais para o Amazonas, na pauta também estarão cerca de 80 projetos apresentados por Manaus e que estão travados no Congresso. “É o tipo de dinheiro que interessa, neste momento de crise, para ambos os lados. Para o Governo Federal, porque está sem caixa, e para nós, porque estamos trazendo dinheiro internacional para servir à cidade, sem tirar nada das verbas federais. Agora só dependemos da boa vontade da presidente”, disparou Artur Neto.

Roberto Brasil