Tribuna Popular discute Combate à Violência Obstétrica

By -

Segundo pesquisas, uma em quatro mulheres sofrem violência obstétrica

Combate à violência obstétrica, parto humanizado e a importância das Doulas foi o tema de propositura da vereadora Joana D’arc Protetora dos Animais (PR), discutido na Tribuna Popular de quarta-feira (8) no Plenário Municipal. O objetivo do debate foi evidenciar o assunto para que população em geral conheça de maneira mais aprofundada sobre as incidências pelas quais muitas mulheres passam em seu período gestacional, parto e pós-parto.  

A parlamentar deu ênfase ao Projeto de Lei nº. 134/2017 que institui o Dia Municipal da Doula que é a profissional que ameniza um pouco essas situações que podem ocorrer durante o parto e destacou outros projetos de sua autoria voltados para as mulheres. Segundo a parlamentar “temos também o Projeto de Lei nº. 146/2017 que dispõe sobre o parto humanizado e a elaboração do parto individual nas unidades básicas de saúde e maternidades no município de Manaus que vem para a discussão no plenário e solicito o apoio dos colegas para a causa que agora efetivamente estão conseguindo alguns avanços na Câmara Municipal, isso é um passo muito importante para outras ações” frisou.

A vice-presidente da Associação Humaniza Rachel Geber Corrêa esclareceu que a violência obstétrica é qualquer tipo de direito que é violado e que uma em quatro mulheres sofrem esse tipo de violência, segundo pesquisas da fundação Perseu Abramo de 2010.

De acordo com Rachel o parto humanizado é um parto com respeito, onde a mulher não perde a sua autonomia, o seu direito de escolha  e enfatizou “temos uma legislação ampla brasileira e internacional que respalda o momento gestacional da mulher”.

Roberto Brasil