Tribo Muirapinima é a campeã do Festribal 2017

By -

Da Redação. -Uma verdadeira celebração indígena apresentaram as tribos Munduruku e Muirapinima no Festribal 2017 realizado domingo (30) no Tribódromo, bairro Maracanã, em Juruti, no Pará, com os temas ‘Os mistérios dos Pajés’ e ‘A mística da Vida’. Mais de sete mil pessoas prestigiaram o evento. O comércio tomou conta das ruas próximas e a população embora satisfeita com a festa demandou da Prefeitura reorganizar a cidade, serviços básicos e asfalto especialmente nos bairros da periferia.
A primeira em se apresentar foi a tribo vermelho e amarelo, a apuração das notas aconteceu no domingo (30) e o vencedor do XXIII Festival Folclórico das tribos indígenas de Juruti é a Tribo Muirapinima (com
479,4 pontos) que encantou com o tema “A Mística da Vida”.

O mistério dos Pajés

Segundo conta a historia os Munduruku habitavam na região dos Rios Madeiras e Tapajós, chegaram depois de varias lutas com outros povos em 1818 quando foi fundado o município de Juruti, praticavam a pesca, a caça, a agricultura e outras atividades.

Em sua trajetória o Grupo Folclórico Munduruku, proporciona uma viagem de mistérios e originalidade aos místicos antepassados, sendo que sua apresentação é uma reverencia, através de sua dança, rituais, tradições e sabedoria. Este ano o espetáculo é ‘O mistério dos Pajés’

A mística da Vida

A tribo Muirapinima apresentou em 1995 o ritual ‘O feiticeiro’ iniciando suas apresentações no Festival Folclórico das tribos indígenas de Juruti.

Muirapinima é nome da Tribo que habitava as margens do Lago Juruti Velho e que deu origem a vila da mesma denominação. O nome também é de uma espécie arbórea, madeira de lei, abundante na região, cuja madeira é de uma beleza impar, o nome é na sua homenagem numa demonstração de
amor a natureza.

O objetivo do grupo folclórico da Tribo Muirapinima é despertar a consciência critica o reconhecimento da descendência de um povo bravo, guerreiro, valorizando as raízes indígenas e denfendo seus direitos.
Em 2017 apresenta ‘A mística da Vida’.

Mercedes Guzmán

Roberto Brasil