Trabalhadores em educação de Beruri decretam greve

By -
O impasse com a prefeitura vem ocorrendo desde o início de setembro

O impasse com a prefeitura vem ocorrendo desde o início de setembro

O descumprimento do acordo por parte da prefeitura de Beruri levou os trabalhadores em educação da cidade a decretarem greve, na última sexta-feira (16). A informação é do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam). A retenção de salários de 40% dos servidores efetivos e o não-pagamento da primeira parcela do retroativo de 2015, que venceu no dia 30 de setembro, foram os principais motivos para a paralisação.

“Mesmo depois de várias negociações e também de três dias de paralisação o executivo municipal não cumpriu o que foi acordado com o sindicato”, disse o representante do Sinteam em Beruri, Ageu Lima.

O impasse com a prefeitura vem ocorrendo desde o início de setembro, quando o prefeito de Beruri, Odemilsom Lima Magalhães, suspendeu os contratos dos trabalhadores em educação do município, alegando não ter dinheiro para pagar e dizendo que foi obrigado pelo Tribunal de Contas do Estado e pelo Ministério Público. Pelo menos 3,5 mil crianças ficaram sem aula.

Roberto Brasil