Todos os candidatos assinam carta-compromisso contra a corrupção e caixa dois

By -

Os candidatos à governador e vice na eleição suplementar no Amazonas Marcelo Serafim e Sirlam Gomes; Wilker Barreto e Jacqueline Pinheiro; Eduardo Braga e Marcelo Ramos; Amazonino Mendes e Bosco Saraiva e Jardel Nogueira e Fabiana Campos estiveram nesta segunda-feira, 26, na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Amazonas – SJP/AM. Sem exceção, todos assinaram a carta em que assumem o compromisso de realizar a campanha sem utilização de caixa dois, de respeito à legislação vigente e ao eleitor amazonense.

Um a um os candidatos chegaram com seus assessores à sede do SJP/AM, localizada na Praça Santos Dumont, centro histórico. O primeiro a chegar, Marcelo Serafim justificou sua ausência na sexta, 23, em consequência da discussão da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) realizada em plenário da Câmara Municipal de Manaus – CMM. A mesma justificativa foi  dada também pelo candidato, vereador Wilker Barreto, presidente do Poder Legislativo Municipal.

Eduardo Braga e Amazonino Mendes protagonizaram uma das cenas republicana desta  campanha já iniciada. Candidatos com maiores índices de votos, segundo as primeiras pesquisas eleitorais divulgadas nas mídias e, portanto, assumindo ambos a possibilidade de chegar ao segundo turno, coube a Braga parar sua intervenção para receber e cumprimentar o seu adversário no auditório jornalista Arlindo Porto, na sede do Sindicato dos Jornalistas no Amazonas.

O último candidato a assinar a carta-compromisso foi Jardel Nogueira. Acompanhado de assessores e amigos de campanha, ele diz que vai surpreender nesta eleição. Acreditando que a crise de representatividade política dos famosos “medalhões”, lhe garantirá o voto de protesto. 

Compromissos

De posse das cartas assinadas pelos candidatos, o Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois, deverá encaminhá-las à Procuradoria Regional Eleitoral no Amazonas, do Ministério Público Federal – MPF. “A ideia é dar conhecimento  dos compromissos assumidos pelos candidatos. Para isso, os órgãos de fiscalização devem receber as cartas”, acrescenta Carlos Santiago, coordenador do comitê.

O Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois, entidade da sociedade civil, é coordenado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, pela Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, pelo Conselho Federal de Contabilidade – CRC/AM, Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ. Nesta segunda, 26, a economista Denise Kassama, representou o Conselho Federal de Economia – COFECON e o Sindicato dos Fazendários do Amazonas, esteve representado pelo presidente, Emerson Queiroz.

Roberto Brasil