Titular da Depca orienta pais sobre os cuidados com crianças durante o Carnaval

By -

criancas-no-carnavalO Carnaval é uma das datas comemorativas mais esperadas do ano, época em que a folia parece não ter fim e as ruas tornam-se pontos de encontro para muitas pessoas. Durante este feriadão, muitas vezes a festa perde grande parte do seu brilho por conta do aumento significativo no número de registros de crianças e adolescentes desaparecidos, abusados e explorados sexualmente por conta do turismo sexual, da vulnerabilidade de meninos e meninas e da facilidade de acesso a drogas durante as festas.

O som alto, o calor e o uso de bebida alcoólica por parte dos pais e responsáveis são fatores que contribuem para que, em um momento de descuido, as crianças se percam. A delegada titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Linda Gláucia Moraes, orienta pais e responsáveis para que tomem algumas precauções a fim de evitarem situações que acabem com o encanto momesco.

Segundo a delegada Linda Gláucia, as crianças devem ser identificadas com um crachá preso ao pescoço

Segundo a delegada Linda Gláucia, as crianças devem ser identificadas com um crachá preso ao pescoço

“É muito importante dizer que não existe um prazo de 24 horas para que se faça um registro sobre desaparecimento. O procedimento pode ser realizado assim que tenha sido percebida a ausência da pessoa, seja dentro de 24 horas ou menos. É aconselhável que os responsáveis pela criança a identifiquem com um crachá preso ao pescoço, informando o nome e o telefone para contato. A dica é simples e evita dor de cabeça para quem pretende curtir o Carnaval em segurança”, sugeriu a autoridade policial.

O Juizado da Infância e da Juventude divulgou nesta semana uma portaria com a finalidade de estabelecer todas as regulamentações referentes à participação de crianças em eventos carnavalescos no mês de fevereiro. O documento, expedido pelo juiz de Direito da Vara Infracional do Juizado da Infância e da Juventude da capital, Bismarque Gonçalves Leite, determina que crianças com idade inferior a cinco anos não poderão participar de desfiles de escolas de samba e as com idade acima de dez anos deverão estar acompanhadas dos pais ou responsáveis, salvo se possuírem cartão de identificação com fotografia ou alvará de autorização expedido pela Justiça da Infância e da Juventude.

Qualquer denúncia relacionada a ocorrências que envolvam esse público pode ser registrada no distrito policial mais próximo ao local do delito ou diretamente na Depca, situada na Rua Seis, nº 01, Conjunto Vista Bela, bairro Planalto, zona Centro-Oeste da cidade. Em caso de denúncias anônimas, entrar em contato pelos números (92) 3656-7445 ou 3656-8575. O Serviço de Atendimento Emergencial (SAE) também está disponível 24 horas: 08000 921 407.

Roberto Brasil