Tiroteio deixa policial e suspeito mortos em área nobre de Paris

By -

Policiais fecham a Champs-Elysées após ataque a tiros – CHRISTIAN HARTMANN/REUTERS

Um tiroteio deixou um policial e um suspeito mortos, além de outro agente ferido, nas imediações da tradicional avenida Champs-Elysées, em Paris. Um outro suspeito estaria à solta, segundo a imprensa. Após isolar o local e pedir a pessoas que se afastem, a polícia disse que o caso aparenta ser de terrorismo. A França está a dias de sua eleição presidencial, na qual o terror é tema-chave.

Os tiros foram disparados no boulevard entre as estações Franklin Roosevelt e Georges V, na linha 9 do metrô parisiense, por volta das 21h (locais). O local fica a menos de um quilômetro do Arco do Triunfo, uma das construções mais famosas da cidade.

Segundo a agência Reuters, um homem teria atacado dois policiais, ferindo-os com gravidade. Um dos agentes morreu, assim como o suspeito, que acabou baleado fatalmente.

— Um veículo parou ao lado de um carro de patrulha da polícia na Champs-Elysées e disparou contra os policiais que estavam dentro. Depois continuou seu caminho na tentativa de atirar em outros policiais. O alvo visado eram os policiais — relatou um porta-voz dio Ministério do Interior.

Uma testemunha ouvida pela BFMTV disse ter ouvido o som de tiros quando viu depois o corpo de um homem e a polícia esvaziando a área.

Policiais fazem operação de segurança no boulevard parisiense

A polícia fechou o local, que é muito frequentado por turistas, e colocou dezenas de viaturas na área. Estações de metrô no entorno foram fechadas.

Segundo o “Le Monde”, outro suspeito poderia estar à solta.

“Meus pensamentos vão ao policial morto e a seus colegas feridos. Apoio total às forças da ordem contra o terrorismo”, reagiu no Twitter o candidato socialista à Presidência, Benoit Hamon.

A Champs-Elysées é a mais famosa avenida de Paris, na qual se encontram locais icônicos da cultura francesa, como o Arco do Triunfo e a Place de la Concorde.

Na terça-feira, a polícia desbaratou em Marselha um plano de ataque terrorista durante a eleição, que ocorre no domingo. Foram encontrados na casa de dois suspeitos armas, explosivos e uma bandeira do Estado Islâmico.

O aparente ataque ocorre durante o último debate entre os candidatos ao primeiro turno à Presidência francesa. O terrorismo, que deixou ao menos 230 mortos no país desde janeiro de 2015, foi um dos principais temas de campanha. A candidata nacionalista Marine Le Pen foi a mais focada no tema, associando o extremismo à imigração de muçulmanos.

Fonte: AGÊNCIA O GLOBO

Roberto Brasil