Temporal na madruga causa desabamentos, destelhamentos e queda de árvores em Manaus

By -

(Foto: Danilo Alves)

Um temporal atingiu a cidade de Manaus durante a madrugada e início da manhã desta segunda-feira (7) ocasionando desabamentos, tombamentos de árvores sobre casas e destelhamentos em vários bairros da capital. Até as 9h de hoje, a Defesa Civil Municipal havia registrado 21 ocorrências através de chamados pela Central 199.

Ao todo, foram 10 destelhamentos de casa, 9 tombamentos de árvores, 1 desabamento de uma residência de madeira e 1 tombamento de placa. A ocorrência de desabamento aconteceu em uma casa localizada na rua Major Ribeiro, no beco Irara, bairro Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Zona Norte. Equipes da Defesa Civil se deslocaram até o local.

Os 10 destelhamentos foram registrados na rua Dalva de Oliveira, bairro Tancredo Neves; na rua 2 do bairro Mutirão; na travessa Lene, conjunto Canaranas; na rua Rio Jordão, beco Iarub, comunidade N. S. de Fárima; na rua Sanhaçú, loteamento Braga Mendes; na rua Salvador, comunidade Nova Vitória; rua Eva Sacura, no loteamento Parque das Garças; e em mais três endereços na Cidade Nova e na Colônia Antônio Aleixo.

Outro caso de destelhamento aconteceu na rua 15 do conjunto Vila Nova, no bairro Cidade de Deus, porém não houve registro na Defesa Civil. “Eu acordei de madrugada com muito barulho e quando levantei para ver as telhas estavam caindo lá da área de serviço, que fica atrás da minha casa. O vento estava muito forte. Fiquei com medo porque não sabia se ia piorar ou não. Mas ninguém ficou ferido”, disse a moradora Danielle Cavalcante.

Os 9 tombamentos de árvore sobre residências aconteceram na travesso Indaricó, na comunidade Novo Aleixo; na rua 97, núcleo 12, bairro Cidade Nova; na rua Manuel Ribeiro, bairro Tancredo Neves; e em mais seis endereços não divulgados no conjunto João Paulo e conjunto Mundo Novo.

O tombamento de placa aconteceu no bairro Cidade Nova.

Uma média de 8 milímetros de água foi registrada com a chuva, sendo a Zona Norte a mais afetada com 13 milímetros, segundo informou o Departamento de Operações da Defesa Civil e o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden).

Portal A Crítica

Roberto Brasil