SSP-AM vai criar sistema para monitorar quem entra armado em casas noturnas

By -

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) vai desenvolver um sistema tecnológico para monitorar quem entra armado em casas noturnas e bares de Manaus. A medida determinada pelo governador Amazonino Mendes foi anunciada pelo vice-governador e secretário de Segurança, Bosco Saraiva, na noite deste sábado (25/11), durante fiscalização em casas noturnas da capital para verificar como é feita a guarda de armas.

Na noite de sábado e na madrugada de domingo (26/11), Bosco Saraiva acompanhado da cúpula da segurança, vistoriou bares e boates no Conjunto Morada do Sol, Vieiralves, Centro e São José. A determinação é ampliar o controle sobre os agentes da segurança pública do Estado que andam armados em festas e eventos, estando fora de serviço.

As visitas foram feitas ao lado da Corregedora-Geral do Sistema de Segurança, delegada Íris Trevisan, do delegado-geral da Polícia Civil, Mariolino Brito, do comandante-geral da Polícia Militar, coronel David Brandão, e do secretário executivo adjunto de Inteligência, Herbert Lopes.

“Estamos preocupados com quem está armado e está bebendo. A lei diz que andar armado é um direito do policial, mas quem está ingerindo bebida alcoólica não pode estar armado. É um sistema para proteger o próprio policial e evitar problemas graves”, destacou o delegado-geral Mariolino Brito.

Controle – O porte de arma por policiais civis e militares fora do expediente é permitido pelo Estatuto do Desarmamento, mas a SSP-AM pretende ampliar o controle sobre a situação.

“Vamos implementar um sistema de controle de armas, com informações imediatas das portarias de casas noturnas. Na medida em que a arma ou o portador da arma entrar em ambientes de diversão, ele terá seu nome informado online com a corregedoria da polícia”, disse Bosco Saraiva.

A criação do novo sistema é uma das medidas que a SSP vai adotar para disciplinar o porte de armas por agentes fora do horário de serviço, tema que ganhou destaque após a ocorrência envolvendo o delegado da Polícia Civil Gustavo de Castro Sotero, responsável pela morte do advogado Wilson de Justo Lima Filho e de balear outras três pessoas durante confusão em uma casa noturna na madrugada de sábado.

“Tivemos uma tragédia lamentável ocasionada, justamente por essa facilidade, isso nós vamos coibir”, afirmou o vice-governador. O novo sistema será desenvolvido em parceria entre as polícias Civil, Militar e a Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança Pública.

*Com informações da assessoria

Roberto Brasil