‘Sobrevivi porque segui os protocolos de segurança’, diz comissário de voo da Chape

By -
Erwin Tumiri foi um dos seis sobreviventes da tragédia

Erwin Tumiri foi um dos seis sobreviventes da tragédia

Entre os seis sobreviventos da tragédia do voo da Chapecoense, na madrugada desta terça-feira, havia dois membros da tripulação: Ximena Suárez e Erwin Tumiri. Segundo Tumiri, ele sobreviveu por ter seguido à risca os protocolos de segurança de acidentes aéreos, enquanto o restante dos passageiros não o fez.

“Sobrevivi porque segui os protocolos. Naquela situação, muitos se levantaram das cadeiras e começaram a gritar, mas eu coloquei as malas entre minhas pernas para formar a posição fetal que se recomenda nos acidentes”, declarou, à Rádio Caracol.

Os números finais da tragédia foram divulgados no final da tarde brasileira por ⁠⁠⁠Carlos Iván Márquez Pérez, diretor geral da Unidade Nacional para a Gestão de Riscos de Desastres. São 71 mortos e seis feridos.

19 jogadores da Chape, a comissão técnica encabeçada por Caio Júnior, dirigentes do clube, o presidente da Federação Catarinense (Delfim Peixoto), jornalistas da Fox Sports (dentre eles o ex-meia Mario Sérgio) e Globo faleceram na queda.

Além de Erwin e Ximena, três jogadores da Chapecoense (Alan Ruschel, Follmann e Neto) sobreviveram, assim como o jornalista Rafael Henzel.

O goleiro Danilo chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos.

com ESPN

Roberto Brasil