Sinetram presta esclarecimentos ao Procon

By -
Entre as reclamações dos usuários está a superlotação dos coletivos

Entre as reclamações dos usuários está a superlotação dos coletivos

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) enviou ao Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon), nesta quinta-feira (23), um relatório das operações do transporte urbano e de providências  que estão sendo tomadas pelas empresas para a melhoria contínua do atendimento aos usuários.

Durante uma audiência realizada entre os órgãos no último dia 8 de julho, que contou também com a participação da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), alguns itens como superlotação nos ônibus, elevadores para cadeirantes com defeitos  motoristas que não param quando o usuário faz sinal, dentre outras reclamações, foram colocados em pauta e as concessionárias estão adotando medidas para solucionar os problemas.

De acordo com o advogado do Sinetram, Fernando Borges, os assuntos abordados na reunião já são objeto de atenção pelas empresas há vários anos, sendo que diversas estratégias foram elaboradas para ajudar a solucionar os problemas e dar mais conforto aos usuários que dependem do transporte coletivo, porém as empresas não têm como intervir nos problemas do sistema viário de Manaus.

A faixa azul para ônibus poderá ser utilizada por outros veículos  com algumas restrições

A faixa azul dá mais agilidade e reduz o tempo dos usuários nos ônibus

“Hoje nossos maiores problemas são os gargalos do sistema viário, os quais impedem que os ônibus possam chegar na hora certa até os usuários. Temos o Centro de Controle Operacional que monitora em tempo real o que se passa dentro de cada veículo. Não estamos medindo esforços para dar mais agilidade, segurança e conforto aos nossos usuários. A criação de corredores exclusivos ou preferenciais é uma medida necessária e deve continuar a ser implementada para que haja um aumento na velocidade média dos ônibus”, disse Borges.

Ainda de acordo com o advogado, quanto às denúncias sobre o mau comportamento de colaboradores e problemas de ordem mecânica nos veículos, as empresas, tão logo notificadas, tomam imediatamente providências.

“Em relação à reclamação de eventuais infrações cometidas pelos colaboradores, precisamos que o Procon repasse as denúncias às empresas, para que as providências sejam tomadas e, sendo verdadeiras, para que o colaborador seja orientado ou, até, punido”, finaliza.

Áida Fernandes