Sinésio alerta para que CPI da Pedofilia não seja usada como “trampolim eleitoral”

By -
Deputado disse que as discussões não podem ser prejudicadas pela “propaganda excessiva”

Deputado disse que as discussões não podem ser prejudicadas pela “propaganda excessiva”

O deputado estadual Sinésio Campos (PT), líder do Governo na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), usou a tribuna na manhã desta terça-feira (18), para expressar sua preocupação em relação à instalação da CPI da Pedofilia na Casa Legislativa.De acordo com Sinésio, é necessário acompanhar de perto a Comissão Parlamentar de Inquérito para que ela não seja utilizada como “trampolim político eleitoral”, visto que uma de suas atribuições seria investigar denúncias de pedofilia envolvendo o prefeito do município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), Adail Pinheiro, o qual já está sendo investigado pela Polícia Federal e Ministério Público.

“Nós parlamentares temos que investir tempo e recursos no que a legislação nós permite e o Artigo 55 do Regimento Interno da Casa é claro: ‘Não se admite Comissão Parlamentar de Inquérito sobre matérias com conteúdo de decisões dos Poderes Executivo e Judiciário, do Ministério Público e do Tribunal de Contas, decorrente do exercício de suas competências exclusivas. Por essa razão temos que garantir que a CPI tenha ampla atuação e não fique restrita a um caso que já está sendo investigado”, reiterou o parlamentar.

Ainda segundo ele, as discussões em torno da CPI da Pedofilia não podem ser prejudicadas pela “propaganda excessiva” que está dando publicidade apenas para a divulgação do fato de sua criação e não às ações que poderão ser oriundas do trabalho da comissão.

“Estampar a imagem de um parlamentar em outdoor já compromete a lisura e a transparência da CPI, por isso fui à tribuna para que a sociedade tome ciência do teor da matéria, deixando claro que essa Comissão Parlamentar de Inquérito não terá os esforços apenas de um parlamentar, mas de uma Casa Legislativa”, finalizou Sinésio.

Redação