Sidney Leite rejeita clima de “conflito” no Sul do Amazonas, mas cobra maior presença do Governo Federal na região

By -
Dep. Sidney Leite

Dep. Sidney Leite

O presidente da Comissão de Assuntos Indígenas da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), deputado Sidney Leite (PROS), comentou, nesta terça-feira (04) o episódio envolvendo indígenas Tenharim-Marmelo e não-indígenas em Humaitá, no Sul do Amazonas. Os corpos de três homens foram encontrados dentro da reserva Tenharim e integrantes da tribo são apontados como suspeitos pela Polícia Federal. “Essa situação lamentável é um caso isolado, que não reflete a harmonia na relação com os povos indígenas no Estado do Amazonas. Certamente nenhuma liderança, seja ela indígena ou não, compactua com qualquer ato de violência. Deixo minha solidariedade aos familiares dos mortos”, disse o deputado.

Sidney Leite destacou que o episódio levanta a discussão sobre o abandono do Sul do Amazonas pelo poder público federal. “O Governo Federal não tem conseguido administrar de forma eficaz as políticas públicas necessárias para a qualidade de vida na região, tanto para os indígenas, quanto para os caboclos que ali vivem “, denunciou. De acordo com deputado, é preciso investimentos do Governo Federal para a maior presença da Polícia Rodoviária Federal, ações para a recuperação da Transamazônica e o combate à ineficiência energética. “O programa Luz Para Todos não chega para quem precisa naquela região. Falta, também, o governo investir no Fortalecimento da Funai (Fundação Nacional do Índio) e na maior presença do Ibama”, defendeu o parlamentar.

O deputado sugere uma ação integrada entre municípios da região, governos do Amazonas e de Rondônia e a União, para uma política pública que melhore a qualidade de vida tanto para indígenas quanto para não indígenas. “O Governo do Amazonas já tem uma secretaria especial da questão indígena, agora o Governo Federal não pode continuar ausente”, cobrou Sidney Leite.

Redação