Serafim diz que Amazonas corre o risco de virar o Rio de amanhã

By -

O projeto de lei nº 210/2017 — oriundo da mensagem governamental nº 92/2017 —  que permite  o adiamento da quitação da dívida do Estado do Amazonas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) pelos próximos dez anos, foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) com o voto contrário do deputado Serafim Corrêa, nesta quarta-feira (22).

“O projeto em questão trata de um pedido do Governo do Estado para que ele fique pagamento apenas juros ao BNDS, e não amortizar a débito, como deve ser feito, jogando essa dívida para os próximos dez anos. Quatro destes, de carência, em que não pagaria nada, e os outros seis anos pelo alongamento da dívida. Foi exatamente isso que o Estado do Rio de Janeiro fez  há aproximadamente 20 anos. E que outros estados como Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Sergipe e Alagoas fizeram também. O Amazonas está dizendo para o Rio de Janeiro: “eu sou você amanhã”, explicou o parlamentar.

O líder do PSB na casa explicou que a situação é crítica e precisa ser olhada com cautela.“Um milhão e meio de servidores ficaram sem receber o décimo terceiro salário no Rio  em 2017, segundo a manchete do Jornal Folha de São Paulo. Podemos comparar isso àquela situação de uma pessoa que está na mão de um agiota. Quando chega no final do mês ela não tem como resgatar o cheque. O agiota contabiliza juros e  dá um cheque novo e isso vira uma bola de neve. Outro exemplo  é o caso do cartão de crédito, quando o devedor só paga o valor mínimo da conta e isso também vira uma bola de neve. Isso poderia ter sido evitado. Infelizmente, não foi o que aconteceu na votação de hoje”, concluiu Serafim.

Roberto Brasil