Sepror inaugura entreposto de carne e escritório da Adaf em Novo Remanso

By -
Oficializar a presença da Adaf na região significa o fortalecimento da política de inspeção, afirmou Sidney Leite

Oficializar a presença da Adaf na região significa o fortalecimento da política de inspeção, afirmou Sidney Leite

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de estado de Produção Rural e Sustentabilidade (Sepror) realizou uma série de ações para o setor primário no município de Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus), na última sexta-feira (3), durante visita do secretário Sidney Leite à comunidade de Novo Remanso.

A inauguração do entreposto de carne e do escritório da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf) marcam a regulação do abate e a qualidade sanitária da proteína comercializada no mercado de Manaus e entorno. A Adaf é um órgão vinculado ao sistema Sepror, composto ainda pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) e Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Estado do Amazonas (Idam).

inauguracao-sepror-entreposto-sepror-2“Oficializar a presença da Adaf na região significa o fortalecimento da política de inspeção que visa oferecer um produto de melhor qualidade ao consumidor e o respeito às boas práticas de abate no Estado”, afirmou o secretário Sidney Leite.

O entreposto de carne tem capacidade para armazenar até oito toneladas em câmara frigorífica. A unidade possui ainda um caminhão frigorificado.

De acordo com o diretor-presidente da Adaf, Sérgio Muniz, a unidade funciona como um regulador de distribuição de carne com selo de origem. “O entreposto consegue selecionar e qualificar o produto oferecido ao consumidor porque só aceita carne de abatida em matadouro legalizado, inspecionado pela Adaf e com selo de garantia. A carne sai de lá para ser distribuída nos açougues”, explicou.

inauguracao-sepror-entreposto-sepror-3Para o segmento de culturas industriais e fruticultura, o secretário Sidney Leite determinou o total de 650 hectares de mecanização a serem executados ainda este ano. Na ocasião, ele conheceu um modelo de produção mecanizada com alto rendimento, localizado no quilômetro 20 da estrada para Novo Remanso, de milho e mandioca.

“Nosso planejamento contempla a mecanização para aumento da produtividade no Estado aliado à correção do solo, para o qual ainda estamos buscando recursos para subsídio do calcário”, afirmou. Segundo ele, serão 200 hectares de mecanização voltados ao cultivo da mandioca, 200 para fruticultura, 50 para pecuária leiteira, 100 para pecuária de corte e 100 para piscicultura”.

Roberto Brasil