Semsa reorganiza agendamento de castrações pelo Disque-Saúde

By -

Visando aperfeiçoar o processo de agendamento para os serviços gratuitos de castração e identificação por microchip de cães e gatos, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) reorganizou o sistema de atendimento, que passará a obedecer a ciclos de 45 dias. Desde o dia 30/08 o agendamento passou a ser feito exclusivamente pelo Disque-Saúde (0800-280-8-280), em dias úteis. O próximo ciclo começará no dia 25 de setembro para agendamento no período de 16 de outubro a final de novembro.

“Em apenas cinco dias de funcionamento, foram realizados 944 agendamentos, preenchendo todas as vagas disponibilizadas pelo sistema para todo o mês de setembro até 15 de outubro. Abrimos um processo seletivo para contratar mais três veterinários, o que vai ampliar para 95 o número de procedimentos que oferecemos hoje. Por enquanto, são realizadas 55 cirurgias por dia, nos três locais de atendimento”, explicou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

Os procedimentos cirúrgicos de castração e microchipagem são realizados em três zonas da cidade, somente para os residentes na capital. Na zona Leste, uma Unidade Móvel está disponível no estacionamento do IFAM, no São José. Na zona Norte, outra Unidade Móvel está no estacionamento da Escola Municipal Sulamita Pereira. Na zona Oeste, na sede do CCZ ao lado do CAIC, na Compensa, são atendidos os moradores das zonas Sul e Centro-Sul. Desde janeiro já foram feitas 6.281 castrações com microchipagem no CCZ.

Para a realização dos procedimentos na data e local agendados, o tutor deve apresentar documento de identificação (RG e CPF) e observar o horário de chegada: no CCZ e na Unidade Móvel da zona Norte, às 7h; na Unidade Móvel da zona Leste, às 12h. A tolerância será de 30 minutos.

Requisitos

Para a castração, o animal deve estar em jejum de seis horas e ter, no mínimo, seis meses de idade. Gatas podem ser castradas apenas 45 dias após dar cria e durante o cio. Cadelas apenas dois meses após dar cria e 30 dias após o cio.

Em razão do risco cirúrgico, não podem ser realizadas cirurgias em animais com sarna, pulga, carrapato, tumor de testículo (macho), tumor de mama (fêmea), bem como em machos sem testículos e animais com tumor venéreo transmissível.

Roberto Brasil