Semsa contará com duas novas Unidades Móveis Fluviais de Saúde

By -
As unidades vão atender comunidades existentes ao longo dos três rios que banham o município de Manaus

As unidades vão atender comunidades existentes ao longo dos três rios que banham o município de Manaus

O serviço de atendimento à Atenção Primária nas comunidades rurais de Manaus será ampliado com a construção e implantação de duas novas Unidades Móveis Fluviais de Saúde, com previsão de investimento pela Prefeitura de Manaus para ainda este ano.

A informação foi divulgada pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, durante visita à Unidade Móvel Fluvial de Saúde – Semsa IV – Catuiara, responsável por atendimentos nas comunidades do Rio Negro, que zarpou do porto de Manaus na noite da última quarta-feira, 22 de julho, rumo a seis comunidades do Rio Negro.

“Essa semana, o prefeito Artur Virgílio Neto está anunciando a licitação para a construção de duas unidades fluviais preparadas para funcionarem como unidades básicas de saúde no atendimento levado às comunidades rurais nos 100 Km que temos ao longo do Rio Negro de um lado e nos 100 Km que temos de Rio Solimões e Amazonas de outro. Com certeza, uma vitória para a saúde do município”, comemorou o secretário municipal de Saúde.

Para a execução do serviço, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) deve contratar uma empresa de consultoria em engenharia naval e dar início ao processo licitatório, que deve ser divulgado no próximo mês de agosto. O prazo de construção das embarcações é de nove meses.

Atualmente, o Distrito de Saúde (Disa) Rural conta apenas com a unidade móvel Catuiara, fruto de uma cessão do Tribunal do Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), que foi renovada ainda este mês e terá validade por mais um ano. A unidade oferece atendimento médico, odontológico, ambulatorial e de enfermagem duas vezes por mês, percorrendo 18 comunidades em que existem bases da Semsa de acordo com o calendário estabelecido previamente.

A respeito dos estudantes japoneses, o secretário da Semsa disse que é uma alegria e uma honra poder receber pessoas que queiram aprender com nosso trabalho

A respeito dos estudantes japoneses, o secretário da Semsa disse que é uma alegria e uma honra poder receber pessoas que queiram aprender com nosso trabalho

Estudantes do Japão

Em uma parceria com o Consulado do Japão em Manaus, a prefeitura, por intermédio da Semsa, levou um trio de alunos do sexto ano de medicina da Universidade Keio, que se uniu à tripulação de 32 profissionais entre médicos, enfermeiros, odontologista, técnicos em saúde e agentes comunitários de saúde, a bordo da Unidade Móvel Fluvial de Saúde Catuiara. Eles foram recebidos pela equipe na embarcação.

“É uma alegria e uma honra poder receber pessoas que queiram aprender com nosso trabalho. Essa é uma ação que já ocorre há 20 anos e todos os anos estudantes japoneses viajam conosco para conhecer a Amazônia. Todos eles são doutorandos de medicina no Japão, na Universidade Keio, e certamente terão oportunidade de conhecer doenças que lá não existem, como a dengue, que no ano passado teve registro em Tokyo, uma novidade para eles que talvez nós possamos contribuir com nossa experiência nessa área e nas demais doenças tropicais”, enfatizou Homero.

Os doutorandos japoneses acompanharão as atividades em cinco comunidades do Rio Negro – Apuau, Mipindiau, Cuieiras, Santa Maria e Costa do Arara – pelos próximos sete dias. Para quem está embarcando pela primeira vez e tem como destino o que os mais experientes já consideram uma aventura, a viagem terá bons frutos, como adianta o odontologista e tradutor da equipe japonesa, Leo Hida.

“São realidades tão diferentes que eles nem sabem expressar a expectativa. É ver o que vai acontecer daqui pra frente”, apostou o tradutor, acrescentando que eles prometem retribuir a receptividade com um dia de culinária japonesa para diferenciar o cardápio no barco.

Roberto Brasil