Seminário discute novas oportunidades para o turismo em época de crise

By -

aleam-seminario-sobre-turismo-e-a-criseA Comissão de Turismo e Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Amazonas (CTE-Aleam), presidida pelo deputado estadual Francisco Souza (PTN) realizou, na manhã desta sexta-feira (13), o Seminário “Novos Desafios do Turismo no Amazonas”, para debater os rumos do turismo no Estado diante da atual crise econômica e o potencial dos municípios nesse segmento. O evento aconteceu também em comemoração ao Dia do Turismo, passado em 8 de maio.

O deputado Francisco Souza observou que nas visitas técnicas que realiza nos municípios, deixa claro que o potencial turístico dessas cidades deve ser explorado.

Dando sua contribuição ao evento, a presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Oreni Braga destacou as dificuldades pela qual passa o setor, principalmente ao longo da crise econômica vivida pelo Brasil. “O turismo é uma atividade extremamente vulnerável a fatores internos e externos tanto na área econômica como de saúde, educação, segurança e outros”, explicou ela, “pois uma está atrelada à outra e se uma não está bem, tudo fica inviabilizado”, completou.

Para a presidente Oreni, existe boa vontade para desenvolver o turismo, mas isso esbarra em vários impedimentos que desmotivam como a falta de portos e aeroportos que são imprescindíveis para alavancar o setor. “O fato é que muitos de nossos municípios estão desprovidos desse tipo de infraestrutura, além de não se poder fazer esse trabalho em áreas indígenas por algum tipo de impedimento e pela falta de vontade de alguns gestores que acham impossível esse tipo de trabalho funcionar em seu município. O que ocorre em determinados lugares é pura falta de estratégia para desenvolver o sítio histórico da cidade de modo que venha transformar o local num centro turístico”, denunciou ela.

O evento contou, neste primeiro dia, com palestra direcionada ao trade turístico e começou com a coordenadora do Laboratório de Turismo, da Universidade Estadual do Amazonas (Labotur/UEA), professora Márcia Raquel, que fez um diagnóstico do segmento, em função da crise. Márcia Raquel afirmou que como estudante e profissional da área já está cansada de ouvir sobre o potencial de nosso Estado nesse setor. “Os discursos que ouvimos é que o turismo no Amazonas – mesmo que não devamos propagar isso por aí –, está na UTI, pois tudo vem ao encontro de fatores negativos com a perda de voos para alguns municípios, além da falta de incentivo. O certo é que o governo deveria eleger o turismo no Amazonas como prioridade e as parcerias seriam a solução para driblar essa falta de ação e evitar que essa inércia prevaleça e prejudique o trabalho que se tenta implantar”, afirmou.

O Seminário foi presidido pelo deputado Francisco Souza (PTN); Oreni Braga, presidente da Amazonastur; Cibele Amanda, coordenadora do curso de Turismo da Fametro; João Araújo, presidente de Turismo da Manauscult; Christophan Mota, secretário municipal de turismo de Tefé; Ney Lopes, secretário Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Desenvolvimento Econômico de Iranduba; Luiz Margarido, secretário Municipal de Turismo de Iranduba e, Márcia Raquel, coordenadora do Laboratório de Turismo, da Universidade Estadual do Amazonas (Labotur/UEA).

Roberto Brasil