Semed ultrapassa meta de 80% na utilização da Plataforma Khan Academy

By -

Escolas da rede municipal de educação ultrapassaram a meta e atingiram 83% de acessos da Plataforma Khan Academy, utilizada por mais de 4 mil alunos, de 64 unidades de ensino, da Secretaria Municipal de Educação (Semed), do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental para o ensino e estudo da disciplina de Matemática. A avaliação foi realizada de 28 de agosto a 1º de setembro, superando a meta semanal estabelecida pela Fundação Lemann, em parceria com a secretaria, que era chegar aos 80% de acessos e tempo do estudo na plataforma.

A Khan Academy é uma plataforma que possibilita aos alunos aprender Matemática de forma dinâmica, disponibilizando aos alunos um site que oferece duas mil vídeoaulas, 300 mil exercícios de matemática e quatro milhões de exercícios e dando ao professor a possibilidade de tornar as aulas mais atrativas, melhorando o processo de ensino e aprendizagem.

De acordo com a chefe da Gerencia de Tecnologia Educacional (GTE) da Semed, Aldemira Câmara, uma das diretrizes da Fundação Lemann é que as escolas municipais passem por uma avaliação de impacto sobre o uso da ferramenta e os benefícios trazidos por ela na aprendizagem dos alunos.

“Foi a primeira semana que a Semed atingiu 83% e ficou a frente de municípios de São Paulo, que também usam a plataforma. Mas a nossa equipe é que faz a diferença, desde o apoio da secretaria, do prefeito, dos subsecretários que fazem de tudo para que a escola tenha infraestrutura para esse acesso”, relatou.

O instrutor educacional do GTE e um dos coordenadores da Plataforma Khan Academy na Semed, Osenildo Maciel, disse que o trabalho intenso, mas satisfatório quando a rede municipal alcança a meta desejada. Segundo ele, tudo é feito para dar um apoio aos professores e alunos das escolas.

“Nossa aproximação é pedagógica com os alunos, além de ter uma aproximação também tecnológica em relação ao material utilizado pelos professores. Nosso trabalho tem sido grande, mas percebemos que temos recebidos boas respostas dos alunos”, concluiu.

Para o chefe da Divisão de Gestão de Tecnologia da Informação (DGTI) da Semed, Ailton Melo, o trabalho do setor é fundamental para o projeto na preparação das máquinas dos Telecentros, por meio de reestruturação do servidor, revitalização das máquinas e fornecimento de suporte técnico adequado aos telecentros.

“Os coordenadores dos telecentros são os nossos pontos de apoio dentro dos laboratórios. Eles sinalizam para nós as dificuldades que estão tendo e nós damos o atendimento necessário”, disse.

*Com informações da assessoria

Roberto Brasil