Sejusc inicia programação dos nove anos da Lei Maria Maria

By -
O concurso será realizado nas categorias rde edação, cartaz e vídeo

O concurso será realizado nas categorias de redação, cartaz e vídeo

A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) por meio da Secretaria Executiva de Política para Mulheres (SEPM) em  parceria com a Secretaria de Educação (Seduc), lançou na sexta-feira (7), no auditório João Bosco da Assembleia Legislativa do Amazonas, o 3º Concurso Estadual de Prevenção à Violência Contra a Mulher com o tema “Educação para Equidade de Gênero: A importância da mulher na sociedade brasileira” em três categorias: redação, cartaz e vídeo.

concurso-sejusc-violencia-contra-mulher-2Alunos da rede pública estadual de ensino do 1º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) poderão participar e concorrer a notebooks, tablets e aparelhos celulares.

concurso-sejusc-violencia-contra-mulher-4O concurso faz partr da programação em comemoração aos nove anos de sanção  da Lei Maria da Penha (11.340/2006), criada no dia 07 de agosto de 2006 para coibir, prevenir, punir e erradicar a violência doméstica e familiar contra a mulher. “Não é um simples concurso em que dois ou três participantes ganham prêmios. É uma ferramenta de comunicação e de empoderamento capaz de refletir o pensamento das nossas crianças e jovens sobre a questão da violência contra a mulher e nos leva a refletir a partir da visão do participante que em alguns casos já presenciaram ou vivenciam algum tipo de violência dentro de casa”. Explica a secretária executiva de política para mulheres, Keyth Bentes.

concurso-sejusc-violencia-contra-mulher-3As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas de 08 de agosto a 11 de setembro nas escolas públicas do Amazonas, inclusive as do interior. O regulamento está disponível para baixar na página www.facebook.com/Sejusc ou na versão impressa nas escolas. 

O resultado da premiação será no dia 25 de novembro, data em que encerra a programação dos 16 dias de ativismo de pelo fim da violência contra a mulher.

Roberto Brasil