Seis candidatos querem o pleito no dia 13 de agosto

By -

Seis dos nove candidatos que concorrem à vaga de governador-tampão na eleição suplementar se articulam para atrasar em uma semana a realização do primeiro turno do pleito. Ontem, os defensores dessa proposta apresentaram um requerimento no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) pedindo que a data da eleição, marcada para 6 de agosto, seja alterada para o dia 13.

No sábado, poucas horas após os juízes da propaganda eleitoral firmarem acordo em reunião com todos os candidatos mudando de segunda para terça-feira o início dos programas na TV e no rádio, Rebecca Garcia (PP), Marcelo Serafim (PSB) e Jardel (PPL) participaram de uma reunião a portas fechadas no Caesar Business Hotel, localizado na Avenida Darcy Vargas, bairro Chapada, que durou pouco mais de duas horas, com esse objetivo – alterar a data da eleição em uma semana.

Os candidatos José Ricardo (PT), Liliane Araújo (PPS) e Wilker Barreto (PHS) enviaram representantes ao encontro. Eduardo Braga (PMDB), Amazonino Mendes (PDT) e Luiz Castro (Rede) não participaram do evento.

Marcelo Serafim (PSB), candidato da coligação “Coragem para mudar o Amazonas”, afirmou que se sente prejudicado pela suspensão de oito dias de campanha. Ele ressaltou  que os candidatos Eduardo Braga e Amazonino Mendes tiveram força financeira para não desmontar suas estruturas de campanha após a suspensão do pleito.

“O que a gente pleiteia é que se atrase em uma semana o primeiro turno, porque uma eleição como essa onde Amazonino e Eduardo estão na frente e ganham uma semana de vantagem, fica mais difícil de nós passarmos dessa dupla. O que nós queremos é que ao menos um candidato diferente chegue ao 2° turno da eleição. Não dá para a gente ter um segundo turno com dois representantes da política do atraso”, justificou Marcelo Serafim.

Ele contestou a posição adotada por Luiz Castro, que optou por não participar da reunião. “O Luiz sustenta que quem está propondo isso não quer eleição, o que é uma injustiça com pessoas como eu e o José Ricardo , que sempre defendemos as eleições diretas e estamos pedindo esse prazo. Só quem está contra isso é o Amazonino e Eduardo. Então ele estaria no mesmo pólo de Amazonino e Braga? Eu não falaria isso porque seria uma injustiça com a história do Luiz, então ele também não pode falar que quem quer uma semana a mais está contra as eleições diretas, porque isso não é correto”, declarou Marcelo.

Caupolican Padilha, advogado de Rebecca protocolou na manhã de ontem requerimento no TRE-AM, assinado pelos candidatos que pedem a mudança de data argumentando que “não é razoável não devolver ao processo eleitoral o que lhe foi subtraído”.

Corrida para entregar programas de TV

O primeiro final de semana após o ministro Celso de Mello, do STF, autorizar a retomada das eleições diretas no Amazonas, foi marcado pela corrida entre os nove candidatos para gravar os programas eleitorais que serão exigidos na propaganda eleitoral do rádio e da televisão, a partir da próxima terça-feira.

O candidato Eduardo Braga (PMDB) informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que “tudo está em processo de produção, mas será entregue em tempo hábil”. Amazonino Mendes informou que em seu primeiro programa irá mostrar a sua carreira política.

Rebecca dedicou o final de semana para gravação de programas e ao plano de gestão. Marcelo chegou a divulgar ainda no sábado, por meio do WhatsApp seu primeiro programa que será exibido na terça-feira.

A candidata Liliane Araújo (PPS) informou que seu primeiro programa já está pronto. Luiz Castro disse que seu programa estava em fase de finalização, mas que cumprirá o prazo. Jardel (PPL), no sábado, ainda não havia iniciado a gravação de sua programa que terá 6 segundos.  José Ricardo (PT) disse que retomou as gravações para entregar o programa dentro do prazo. Wilker Barreto (PHS) não respondeu à reportagem.

(Com PORTAL A CRÍTICA)

Roberto Brasil