Seduc premia estudantes vencedores do concurso de redação “Mestiço e Território”

By -

concurso-mestico-e-territorio-1Visando a valorização da diversidade cultural e no ensejo das atividades educativas do Mês da Consciência Negra, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) premiou os estudantes participantes e vencedores do concurso de redação “Mestiço e Território”. A solenidade foi realizada no Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta (Cepan), localizado no bairro Japiim 2, zona centro-sul de Manaus.

Realizado em parceria com o movimento social Nação Mestiça, o concurso educativo foi voltado para estudantes do ensino fundamental e médio. A competição educativa foi subdivida em três categorias, sendo elas, as que envolveram estudantes do 6º e 7º ano do ensino fundamental; do 8º e 9º e a última, envolvendo estudantes do ensino médio.

A primeira categoria (6º e 7º ano) teve como campeã a aluna Raiane Azevedo, estudante do Centro de Educação de Tempo Integral Áurea Pinheiro Braga. A segunda categoria (8º e 9º ano) teve como campeã a estudante Sthefany Silva, da escola estadual Reinaldo Thompson. Já a terceira categoria teve como vencedor o estudante Douglas Martins, aluno da escola estadual de tempo integral Marcantonio Vilaça 1.

Douglas Martins, 18, vencedor da categoria ‘Ensino Médio’, abordou em sua redação a influência histórica dos colonizadores como forma de opressão aos povos colonizados. A premiação, segundo ele, veio para recompensar o esforço. “Em nossa escola dispomos de uma oficina de redação que me ajudou bastante na hora de elaborar o texto. Estou realmente feliz com o reconhecimento, pois é uma realização pessoal que coroa o empenho de nossa comunidade escolar”, disse.

concurso-mestico-e-territorio-2Já para a vencedora da categoria ‘6º e 7º ano’, Raiane Azevedo, aluna do Ceti Áurea Pinheiro Braga, ter a redação premiada é um estímulo ao ato de escrever. “Ao redigir o texto aprendi sobre como a diversidade é um assunto importante para todos”, comentou.

Para o gerente de Diversidade da Seduc, Nilton Carlos, atividades desta natureza estimulam a comunidade estudantil a pesquisar e consequentemente a destinar o devido valor à diversidade étnica e cultural. “Este concurso, assim como demais atividades educativas coordenadas pela Seduc, buscam apresentar à comunidade estudantil a importância da diversidade e a necessidade de valorização das diferenças”, explicou.

A presidente regional do movimento Nação Mestiça, Elda Castro, também falou sobre a importância educacional da atividade. “Desta forma vamos incentivar a valorização de todas as culturas, sensibilizando crianças, jovens e adultos a combater todas as formas de discriminação”, citou.

Presidida pela secretária de Educação Adjunta da Capital, Nazaré Vicentim, a solenidade premiou, também, os vencedores da edição 2014 do concurso.

Roberto Brasil