Sandra Braga e outros quatro senadores visitam presidente do STF para tratar de reforma política

By -
Além de Sandra, participaram Renan Calheiros (PMDB/AL), Jorge Viana (PT/C) e Romero Jucá (PMDB/RR), Marta Suplicy (Sem Partido/SP).

Além de Sandra, participaram Renan Calheiros (PMDB/AL), Jorge Viana (PT/C), Romero Jucá (PMDB/RR) e Marta Suplicy (Sem Partido/SP)

A senadora Sandra Braga (PMDB/AM) e integrantes da comissão especial da Reforma Política do Senado estiveram nesta quarta-feira (24) com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, para conversar sobre as propostas que a Casa deverá analisar nas próximas semanas. Além de Sandra, participaram da comitiva o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), o presidente e o relator da comissão especial, senadores Jorge Viana (PT/C) e Romero Jucá (PMDB/RR), respectivamente; e a senadora Marta Suplicy (Sem Partido/SP).

“A nossa preocupação é predefinir o que vai ser preciso mudar na Constituição e o que vai ser preciso que se faça por lei ordinária. O fundamental é que nós mobilizemos todos os esforços para que possamos ter a reforma política, fazer as mudanças que a sociedade cobra e dar transparência ao financiamento das campanhas eleitorais, sobretudo, remover essas zonas cinzentas entre o público e o privado”, explicou Renan Calheiros ao final da reunião.

Além do financiamento de campanha, outro tema tratado na reunião foi a maior participação das mulheres no Parlamento. Sandra Braga informou que Lewandowski sugeriu que a definição de uma cota, como quer a bancada feminina no Senado, seja feita de forma transitória, até se atingir a igualdade.

“Ele nos sugeriu a flexibilização da nossa demanda, de forma que fique claro para a sociedade que a cota será utilizada apenas em algumas eleições, até que se consiga o equilíbrio na representação entre homens e mulheres. Eu e a senadora Marta gostamos da proposta e vamos levá-la a exame da bancada feminina”, disse a parlamentar.

Comissão

Sandra Braga é a única representante do Amazonas a integrar a comissão especial da reforma política, instalada na última terça-feira (23). O grupo vai elencar os temas prioritários a serem analisados pela comissão. A intenção do presidente Renan Calheiros é que os projetos definidos como prioridade sejam votados, em regime de esforço concentrado, até o próximo dia 17 de julho.

Roberto Brasil