Saiba como fugir das falsas promoções na Black Friday

By -

Black-FridayA maquiagem de descontos, apelidada pelos clientes como “black fraude” ou “metade do dobro”, é a principal crítica de usuários de redes sociais ao festival de descontos Black Friday, promovido nesta sexta-feira (27).

A prática consiste em lojas virtuais subindo os preços dias antes da promoção para depois baixá-los.

A conclusão é de uma medição da ferramenta Scup, da empresa de social softwares Sprinkler, que analisou cerca de 12 mil menções negativas de consumidores no Twitter, no Instagram e no Facebook a partir do dia 17 de novembro.

Dicas para a Black Friday

Sites de comparação de preços e selos de garantia de boas práticas de comércio na Black Friday podem ajudar a fugir do problema.

No site Reclame Aqui, foi registrado um total de cerca de 27 mil reclamações sobre as promoções praticadas na data.

As principais queixas foram endereçadas a redes como WalMart, Americanas.com, Extra, Submarino, Saraiva, Ponto Frio e Centauro.

Em 2015, a previsão é que a Black Friday movimente R$ 978 milhões, segundo levantamento realizado pela Busca Descontos, que organiza o evento no Brasil.

COMPRA SEM SUSTOS

Pesquise o histórico da loja virtual antes de fazer a compra. O Procon-SP mantém uma lista de sites fraudulentos que devem ser evitados.

Privilegie pagamentos com cartão de crédito. Em caso de problema com a compra ou cancelamento, o estorno do valor é garantido.

O valor do frete merece atenção: não é incomum que ele acabe anulando o desconto. Se a ideia é antecipar as compras de Natal, fique atento ao prazo de entrega.

Não deixe para comprar à 0h, às 12h e às 18h. São os horários de maior fluxo de clientes, o que pode causar lentidão nos sites das lojas.

O Procon-SP aconselha a impressão de imagens dos descontos nos sites para evitar uma fraude de desconto.

Qualquer cliente que se sentir lesado pode acionar a Justiça ou órgãos de defesa do consumidor como o Procon, que fará um plantão de mais de 24 horas para receber reclamações da Black Friday.

O site Reclame Aqui colocou no ar um site especial para a data e montou um ranking com as empresas mais reclamadas, que será atualizado de hora em hora. FOLHAPRESS

Roberto Brasil