Rotta solicita prorrogação do prazo da CPI do BNDES

By -

rotta-comunicacoes-3

O presidente da CPI do BNDES, deputado federal Marcos Rotta (PMDB-AM), solicitou na terça-feira (10) a prorrogação do prazo das atividades da Comissão, instaurada para investigar denúncias de irregularidades em contratos e financiamentos do Banco.

De acordo com Rotta, a extensão das atividades é fundamental para convocar novos depoimentos, receber mais documentos e aprofundar a análise de informações já recebidas. Os parlamentares pretendem visitar obras no exterior realizadas com recursos do BNDES. O prazo inicial da comissão é 4 de dezembro.

Nesta quarta-feira, os integrantes da CPI realizam uma reunião fechada para conversar sobre novos requerimentos e sobre o que foi apurado até o momento. O depoimento do empresário Eike Batista está previsto para ocorrer na próxima terça-feira (17). Na quinta (19), será a oitiva do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, a convite da comissão.

Na última sessão, no dia 5, a CPI aprovou a convocação do presidente e do diretor financeiro da OI Telecomunicações. Os deputados aprovaram no mesmo dia a requisição ao BNDES de contratos, empréstimos, financiamentos e aditivos do banco com a Usina São Fernando Açúcar e Álcool, de propriedade do empresário José Carlos Bumlai, amigo pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Desde agosto, quando foi instalada, a CPI levantou uma série de documentos e ouviu pessoas ligadas ao Banco, como o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, o vice-presidente, Wagner Bittencourt de Oliveira, a diretora de Comércio Exterior, Luciene Ferreira Monteiro Machado, e o ex-presidente da instituição, Demian Fiocca.

O sobrinho do ex-presidente Lula, Taiguara Rodrigues dos Santos, foi ouvido em outubro. Taiguara é filho do irmão da primeira mulher do líder do PT e teve seu patrimônio crescido substancialmente após ampliar seus negócios no exterior, sobretudo em países africanos.

Mario Dantas