ROMBO DE 112 MILHÕES DE REAIS NA SAUDE DO AMAZONAS

By -
20160920_114746

Segundo a Polícia Federal, mais de 112 milhões de reais foram desviados na saúde / Foto: Mercedes Guzmán.

Nesta terça feira (20) na Superintendência Regional da Policia Federal no Amazonas,  bairro Dom Pedro de Manaus, a Policia Federal deflagrou nesta manhã a operação ‘Maus Caminhos’ em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU) e Receita Federal desarticulando uma organização criminosa especializada no desvio de recursos públicos do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas. Mais de 112 milhões de reais foram desviados, segundo o informe apresentado há bloqueio de valores, bens foram apreendidos e uma pessoa presa.

 Segundo o representante da PF, Marcelo Rezende a operação Maus Caminhos é a ponta do iceberg, a organização criminosa investigada utilizava uma entidade social sem fins lucrativos denominada INSTITUTO NOVOS CAMINHOS para fugir dos procedimentos licitatórios regulares realizando as contratações diretas com empresas prestadoras de serviços de saúde. 

Qualificada em 2014 pelo Governo do Estado do Amazonas O Instituto Novos Caminhos (INC) administrava as Unidades de Saúde (UPA) Campos Sales, em Manaus, Centro de Reabilitação em Dependência Química em Rio Preto da Eva e a UPA 24 Horas e Maternidade Enfermeira Celina Villacruz Ruiz em Tabatinga.  Nos últimos dois anos, cerca de R$ 220.000.000,00 (25% do total de recursos) foram repassados para este Instituto.

 Superfaturamento de 400%

Auditorias realizadas pela CGU demostraram que o Instituto em questão contratava as empresas SALVARE, TOTAL SAÚDE e SIMEA, para desviar os recursos. Indícios como valores superiores aos de mercado, duplicidade de pagamento ou serviços que nem chegaram a ser prestados foram provas para desarticular a organização criminosa. Uma das fraudes foi na aquisição do sistema de gestão hospitalar, quando o INC pagou a uma das empresas do grupo criminosos o valor de R$ 1.262.170,35 por um serviço que poderia ser adquirido pelo estado num valor de 318.760,00, com um superfaturamento de quase 400%.

 Parece filme de Hollywood

Segundo o representante da PF, parece um filme de Hollywood pela vida de ostentação que os criminosos levavam,  o desvio da saúde proporcionava aos alvos investigados aquisição de bens moveis e imóveis de alto padrão, como mansões, veículos importados de luxo e ate mesmo um avião a jato e um helicóptero apreendidos na operação.

O informe apresentado indica que estão sendo cumpridos 13 mandados de prisão preventiva, 04 mandados de prisão temporária, 03 conduções coercitivas, 41 mandados de busca e apreensão, 24 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas (30 milhões), 31 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis (50 milhoes), todos expedidos pela Justiça Federal do Amazonas.

Os investigados responderão pela prática dos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, peculato, fraude licitatória e lavagem de capitais.

Segundo o representante da Receita Federal a situação de calamidade em que se encontra a saúde neste momento é um reflexo direto da sangria aos cofres públicos e dinheiros destinados a atenção deste serviço. Analise de documentos, interrogatórios continuaram e os serviços de saúde não serão afetados porque a justiça determinou que o estado continue realizando enquanto são apurados os fatos. (Reportagem e fotos: Mercedes Guzmán)

 

Áida Fernandes