Rodoviários suspendem greve em Manaus

By -

Após fechar acordo de benefícios que somam quase 16%, incluindo retroativo de 8% da cesta básica, mais 8% da perda inflacionária de 2016, em reunião na última sexta-feira (10), com o chefe do Executivo municipal, Arthur Neto (PSDB), trabalhadores do transporte rodoviário suspendem greve, que estava prevista para acontecer amanhã, terça-feira (14). 

Além dos reajustes, os trabalhadores poderão incluir um dependente em seu plano de saúde, pagos pela Prefeitura de Manaus. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTR), Givancir Oliveira, após reunião, onde o prefeito concedeu reajuste de subsidio de 8%, mais a possibilidade dos trabalhadores incluírem em seus planos de saúde mais um dependente, a possibilidade de paralisação do transporte coletivo foi descartada.

Conforme o presidente do sindicato dos rodoviários, os valores reais ficaram em 8% sobre a cesta básica que, atualmente, gira em torno de R$ 704 e 8% em relação a reposição inflacionária, referente ao ano 2016. Valor esse que em tese pode chegar a 16%, sem contar, o reajuste na tarifa do transporte coletivo de 10%, anunciado mês passado, pelo vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta (PMDB).

“A pauta do trabalhador vai ser atendida e devemos selar esse acordo na próxima quarta-feira. Se fosse para ter um aumento na passagem sem o subsídio, que é concedido pela prefeitura, o valor iria saltar para um montante entre R$ 4,80 a R$ 5”, disse.

Segundo Givancir Oliveira, os reajustes concedidos pela PMM, serão implementados a partir do mês de abril. Segundo ele, os pagamentos na íntegra foi algo conquistado pela classe no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Givancir Oliveira afirmou que, os rodoviários saíram até mais vitoriosos do que se fossem para Justiça. Segundo ele, com a rodada de negociação, a categoria teve um acordo politicamente melhor. O presidente do sindicato explicou que esse reajuste vai representar R$ 300 a mais no pagamento de cada motorista.

Nova rodada

Uma nova rodada de negociação deve iniciar no mês de abril, deste ano, segundo o presidente do sindicato, o novo reajuste é relativo ao ano de 2017. (Do Em Tempo)

Roberto Brasil