Rio Preto da Eva na contramão da Política Nacional de Resíduos Sólidos

By -

Da Redação – O leitor Messias Maciel e também morador do Rio Preto da Eva (distante 78 km de Manaus) enviou e-mail à redação do Blog da Floresta denunciando que o lixo recolhido no município deixou de ser jogado em local destinado para isso.

Segundo o denunciante, desde 2008 o lixo vinha sendo levado ao aterro sanitário de Manaus, mas que isso deixou de acontecer desde que a nova administração tomou posse.

Uma vez que Rio Preto não possui seu próprio aterro sanitário, o prefeito atual resolveu fazer um Lixão a céu aberto (fotos em anexos) em uma propriedade que se localiza na Rodovia AM 010 KM 89, ZF7 B, Comunidade do Acateu, onde a menos de dois quilômetros localiza-se um igarapé que corta um ramal. Esse fato preocupa não apenas o senhor Messias, mas todos os munícipes porque com certeza irá trazer sérios prejuízos ambientais daqui por diante.

O que mais revolta em toda situação é que a Prefeitura não teria elaborado nenhum tipo de projeto ou mesmo procurado discutir o assunto com a comunidade local, bem como se adequado à Política Nacional de Resíduos Sólidos, sancionada em 02 de Agosto de 2010. Pela lei, as prefeituras com lixo a céu aberto podem responder por crime ambiental, com aplicação de multas de até R$ 50 milhões, além do risco de não receberem mais verbas do governo federal. Os prefeitos, por sua vez, correm o risco de perder o mandato.

Diante da gravidade do assunto, o senhor Messias Maciel em nome de toda a comunidade de Rio Preto da Eva pede providências às autoridades que respondem pelo assunto para que o pior não aconteça, prejudicando não apenas aos seus moradores, mas todos aqueles que visitam esse pacato e acolhedor município amazonense. (Roberto Brasil – Fotos: Messias Maciel)

Roberto Brasil